Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Minha lágrima

Como posso não chorar ao ver tanto amor e saber que não é pra mim?
Como posso não sofrer sabendo que de você isso nunca vou ter?!
Sorte triste essa minha minha
Me obriga viver tudo pela metade
De que vale o desejo, afinal?
Premiação ou consolo?
Dói, como dói...

arregaça a alma, estilhaça o coração...
Dor triste que o prazer finge que engana e o ego finge que basta
coração é criança que a gente não enrola,
Que teima, que chama, que pede...que chora!
Afinal quem disse que não há rima numa lágrima sentida ou numa poesia sofrida?

Anna Carvalho

2 comentários:

Aluísio de França disse...

Gostaria que adicionace o blog ipanguaçu do bem

Ame-se disse...

Que lindaaaaaaaaaaaaa mensagem ,e acredito que muitos vivem pela metade!