Outros Blogs do meu grupo:

sábado, 24 de agosto de 2013

Um poema antigo

Retirado o momento de um poema antigo
Os poetas, juntos, alinhavam as palavras da vida
E passaram por ela (a vida) com sentido e paixão
No mundo em que cada um respira
O cenário era perfeito
Podiam fazer poesia, ou simplesmente: vivê-la
A lua cheia acompanhou deixando o luar envolvê-los
Apagando todas as estrelas do céu
As gaivotas e os outros pássaros sem nome
Voavam sobre eles protestando pelo lugar na areia
Ocupado, agora, por dois corpos estranhos
O marulhar do mar na areia era melodia de fundo
O poema já ia longo quando o vento soprou um beijo
E os lábios tocaram-se, lembrando-se da palavra que os uniu
(Em tempos)
É mais fácil o dueto quando já se conhecem as palavras
Os sentidos, os cheiros e o abraço
Mas o vento foi mais forte e voltou o teu corpo ao meu
E as estrelas estavam todas nos teus olhos (como antes)
E a tua boca estava cheia da minha
E o luar acendia-te o rosto
E tu agora dentro de mim, e tu agora dentro de mim…

E os poetas declamaram o poema, juntos, até ao fim
Um poema que renasceu pela vontade de viver
Feito de sentidos e de palavras em silêncio.


Vanda Paz

Sem comentários: