Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Provar-te

Amei-te!
Desde o primeiro instante
à primeira vista, 
ao primeiro beijo...
Amei-te!
 por fora, por dentro ...
Por inteiro!
com todos teus defeitos.
Amei-te
Como o sol
que tenta aquecer o dia 
mesmo quando a ventania fria
insiste em balançar o tempo.
Amei-te!
 E amar-te-ei sempre
se provar-te por mais tempo...

Su Simon


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Sorrindo

Escrevi muito,
sobre o amor,
paixões,
alegrias e tristezas,
pensamentos,
reflexões.

Emoções,
muitas emoções!

De tudo um pouco,
das coisas da Vida!

Tudo ficará
e repousarei
nos meus singelos poemas;

quem os ler
ou reler,
sentirá a minha presença,
sorrindo para cada um…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Vida sonhada


Sonhas,
sonhas perdidamente,
a vida que querias,
mas ainda não tens!

Olhas o passado
e recordas
as promessas da vida.

Olha em frente,
agarra a esperança,
com o coração,
com a convicção
de que o sonho
há-de ser realidade.

Um dia a Luz virá,
o teu sorriso lindo,
retornará;
e a vida sonhada,
será vida para amar …

José Manuel Brazão

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Te lembro

Tão lindo!
Tão sonho!
Tão real...
Te lembro de noite, de dia
Te lembro e te toco
com as pontas dos dedos,
devagarinho pra não arranhar...
Tateio sua face, teu peito, teus músculos
tão densos, tão teus...
E uma nuvem de amor toma conta de tudo
esqueço a vida, envolvo-me em sonhos
Tão real!
Tão sonho!
Tão lindo!
Então desenho seu rosto no espelho
e sua imagem se multiplica...
seus lábios, seu sorriso, seu jeito de olhar
Enamorada, em êxtase... Te lembro
e quero te amar

Su Simon

13 de JUNHO - Dia de Santo António


És o padroeiro
da minha cidade
(Lisboa),
és meu Santo preferido
a quem tenho pedido
a força espiritual!

Nunca me deixaste
por atendido.
Sabes que peço
apenas o que mereço!
Tudo o resto
para dares aos outros!

Aprendi contigo
Que se te ajudasse
nas missões,
agradaria teu coração.

No resto do meu caminho,
de mim não esqueças
e eu continuarei
neste amor,
amor incondicional,
em que tu és Mestre
e eu discípulo!

José Manuel Brazão

Incontrolável contorno

Contorno as gengivas do teu canto
paladar agridoce da aventura,
saliva solta, lágrima e pranto,
dentes cerrados, ténue candura.

Contorno a espiral do teu corpo
adjacente ao vislumbre do olhar,
omitindo um qualquer anticorpo
que dificulte sublime desbravar.

Contorno eufórico tudo de teu
em amplitude que faz ruborizar…
relevando-me para o apogeu.

Contorno mesmo sem saber contornar
sintoma de que algo bom renasceu
pelo mais puro sentido de te amar.

António MR Martins

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Nós e o vento

Vejo a tua imagem
sempre em mim;
penso e escrevo
o amor que envolve
as nossas vidas
e te envio
por esse vento amigo
minhas palavras
em poemas
que atravessam este mar imenso
e chegam a ti
pousando em teu colo.

Abraças e beijas
cada uma delas,
acaricias
como se fosse meu corpo!

Olhas o horizonte,
fixas o mar,
esperas pelo vento
que me trará
teus pensamentos
de paixão e amor,
que guardavas em teu coração!
E este vento amigo
de mim tudo levou
e de ti trouxe a esperança
de sermos felizes
no resto dos nossos caminhos!

José Manuel Brazão

Não sendo sonho nem vida

Só quis ver o sol
olhar os reflexos de frente
sentir a maresia serena
de uma luz plena...

E nesse caminhar
sem ambicionar
encontrei conchas e búzios
soltos
foram os búzios que quiseram
comigo partilhar
segredos dos marinheiros...

Num primeiro tempo
acompanharam o meu caminhar
até uma encruzilhada
falar mais alto
para que do céu
se fizesse claridade...

Nunca toquei o sol
nem é preciso
para saber que nasce amplo
nunca quis nada das palavras
foras elas que se acomodaram em mim
em pedaços que alguns
chamam poesia...

A mim apenas se torna alegria
sendo ou não poesia
porque do poema
aquilo que anseio
é a libertação
numa contorção de contramão
umas vezes em linha
noutras invertidas
não sendo sonho nem vida...



Ana Coelho
Top of Form


terça-feira, 10 de junho de 2014

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Me acordou

Ele canta pra amanhecer o dia
um canto-oração-apelo
com a voz mansa de um menino
num vôo de passarinho

Ele canta tão docemente
um homem cheio de dor
Na voz doce a dor que ele sente

Pássaro na minha janela ...

regina ragazzi

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Bruma

Às vezes...bruma...
Essas coisas inexplicáveis
que nos pegam de repente
Vontades da alma...
Não cabe nada mais
que olhos distantes
e silêncios...
Não é dor, nem agonia
Não é vazio...
Não se traduz em palavras
Talvez por isso mesmo
Seja ao mesmo tempo
Tão leve... e tão intenso...

regina ragazzi

domingo, 1 de junho de 2014

Não basta

Eu gosto de café
ele também
Eu amo o que ele é
ele me ama também
ele tem Silva no nome
eu tenho Silva também
Moramos na mesma cidade
falamos a mesma língua
Somos iguais diferentes
Parecidamente estranhos
Nos queremos
Nos amamos
Mas isso não basta...


Sandra Freitas