Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Incontrolável contorno

Contorno as gengivas do teu canto
paladar agridoce da aventura,
saliva solta, lágrima e pranto,
dentes cerrados, ténue candura.

Contorno a espiral do teu corpo
adjacente ao vislumbre do olhar,
omitindo um qualquer anticorpo
que dificulte sublime desbravar.

Contorno eufórico tudo de teu
em amplitude que faz ruborizar…
relevando-me para o apogeu.

Contorno mesmo sem saber contornar
sintoma de que algo bom renasceu
pelo mais puro sentido de te amar.

António MR Martins

1 comentário:

António MR Martins disse...

Grato amigo Zé. Aquele abraço!...