Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Alma

Amor, meu novo e velho amor
Foi na ternura dos seus olhos
Que me reencontrei

E de encantos tenho vivido
Desde que bendito foi aquele raiar

Num tempo onde é infinita
A beleza do encontro
De almas afins
Que outrora perdidas
Voltam a se amar

E tenho zombado do que poderia ter sido
Perto do que ainda será.


Luciana Silveira

Sem comentários: