Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

O poeta tem um mundo

O poeta é uma multidão
constante…em gritos
de silêncio abertos em sinais
que o tempo é o instante
do coração na flauta
que o alucina…

O poeta nunca está só
nele habita a natureza
as metáforas
da alegria com tristeza
a tristeza de ver para lá
das fronteiras instintivas
sente…intensamente
os povos descontentes
as vozes descoordenadas
das nações de um pai ausente…

O poeta tem um mundo
só seu
alguns chamam de solidão
porque não entendem
a lógica da inspiração
que o faz meditar
em constante pulsar
de palavras…palavras
em dádiva de silêncios!


Ana Coelho

Sem comentários: