Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Deixa-te ficar mais um pouco!

Admiro a tua resignação
a tua tolerância diante da Vida,
com a esperança do momento,
do nosso momento,
do nosso encontro,
que será o ponto de partida,
para um novo ciclo de Vida
há tanto tempo almejado!

Confia no destino
até àquele abraço desejado,
mas deixa-te ficar!

José Manuel Brazão

6 comentários:

Ana Bailune disse...

Olá, José.
Há tempos eu não vinha...
Gostei do poema, como sempre, doce e cheio de palavras sensíveis.

dirce maria Silva disse...

Que bonito,muito especial mesmo.bjs

dirce maria Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sebastiana Sodre disse...

que lindo esse poema . seus poemas não como escolher todos feito com amor da suas emoções, te admiro muito e muitas saudades meus parabéns amigo sua amiga ana trugilho abraços

Sebastiana Sodre disse...

que lindo esse poema . seus poemas não como escolher todos feito com amor da suas emoções, te admiro muito e muitas saudades meus parabéns amigo sua amiga ana trugilho abraços

Sebastiana Sodre disse...

que lindo esse poema . seus poemas não como escolher todos feito com amor da suas emoções, te admiro muito e muitas saudades meus parabéns amigo sua amiga ana trugilho abraços