Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Um pedaço meu


Longa vida,
entregando-me aos outros.
Uns entenderam-me.
Outros ignoraram-me!

Longa vida,
com alegrias:
o caminho era esse.
Com tristezas:
erros que não entendi.

Tenho tempo para os corrigir,
pedir o meu perdão
e perdoar aos que erram comigo.

Em cada pessoa vejo um amigo,
e depois …
As desilusões, os desencontros,
a angústia invadindo meu corpo,
palpitando o meu coração.

Renasce a esperança,
creio e vou por diante.

Há sempre um pedaço meu,
com verdade e amor,
compaixão e tolerância,
um sorriso vibrando Luz!

José Manuel Brazão

1 comentário:

Ana Bailune disse...

Olá, José!
Acho que a vida é sempre esse desmanchar-se e refazer-se que a gente vive. Nos relacionamentos, na profissão, nas crenças.
Bela ´poesia!