Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

ANO NOVO



José Manuel Brazão
e Poetas residentes

sábado, 28 de dezembro de 2013

Mergulho e prazer

INSTANTE

Um clarão no céu
iluminou nossos sonhos
em êxtase nos envolvemos num abraço
Mergulhamos num aquário de ilusões...

Aquele beijo no rosto
arrepiou o corpo
anunciando o momento.

E o sorriso meigo 
era prova da felicidade anunciada...
Que proteção divina!
O abraço apertado proporciona.

E a rosa em silêncio
espera, dengosa,
o êxtase do momento...
rubra de prazer ...


Su Simon

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Vento amigo

Vejo a tua imagem
sempre em mim;
penso e escrevo
o amor que me envolve
as nossas vidas
e te envio
por esse vento amigo
minhas palavras
em poemas
que atravessam este mar imenso
e chegam a ti
pousando em teu colo.
Abraças e beijas
cada uma delas,
acaricias
como se fosse meu corpo!
Olhas o horizonte,
fixas o mar,
esperas pelo vento
que me trará
teus pensamentos
de paixão e amor,
que guardavas em teu coração!

E este vento amigo
de mim tudo levou
e de ti trouxe a esperança
de sermos felizes
no resto dos nossos caminhos!



José Manuel Brazão

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

FELIZ NATAL 2013



http://www.youtube.com/watch?v=oDaYIlz6Skk


José Manuel Brazão e sua equipa de Autores residentes

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Se eu pudesse...

Se eu pudesse,
te daria as estrelas
Mas não posso
Estrelas foram feitas para brilharem no céu.

Se eu pudesse,
te daria o céu
Mas não posso
O céu é a casa de Deus.

Se eu pudesse,
te daria a Lua
Mas não posso
A Lua tem que iluminar as nossas noites.

Se eu pudesse,
te daria o Sol
Mas não posso
O Sol tem que iluminar nossos passos todos os dias.

Se eu pudesse,
te daria o mar
Mas não posso
Os peixes precisam do mar
para viver.

Se eu pudesse,
te daria a chuva
Mas não posso
As plantas precisam da chuva para viver.

Se eu pudesse,
te daria o tempo
Mas não posso
O tempo corre e nunca atende
os nossos desejos.

Se eu pudesse, te daria
os anjos do céu
Mas não posso
Eles têm que guiar nossos caminhos.

Se eu pudesse,
te daria todos os tesouros do mundo
Mas não posso
Os maiores tesouros se conquistam a cada dia.

Se eu pudesse,
te daria
tanta coisa
Mas só o que eu tenho
a oferecer é o meu amor.

Amor, que pode iluminar
as tuas noites.
Que pode guiar os teus passos todos os dias.
Que é a minha fonte para viver.

Amor, que supera o tempo
e a distância.
Que dá vida a um jardim
sem flores.
Que é o maior de todos
os tesouros.

Amor, que me faz pensar
em ti todos os dias.
Que me faz feliz.
Que me faz chorar.

Amor, que está guardado
em meu coração.
Que nasceu e cresceu
em meu peito.

Mas que pertence a você...
Meu Amor!!!

Elizabethe Alves
em participação especial





quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Tudo se resume a nada

Incompreensível é a voz
Que vive no fundo de mim
Vinho derramado e quente

Inquieto é o sabor
Do próprio pensamento
Mãos fugazes e ausentes

Tudo se resume a nada
Ao nada que persiste
Ao nada que faz o caminho

Que se agiganta
Que não para
Que não termina
Embutido neste olhar parado do mundo.

Vanda Paz

domingo, 15 de dezembro de 2013

Sorrindo


Escrevi muito,
sobre o amor,
paixões,
alegrias e tristezas,
pensamentos,
reflexões.

Emoções,
muitas emoções!

De tudo um pouco,
das coisas da Vida!

Tudo ficará
e repousarei
nos meus singelos poemas;

quem os ler
ou reler,
sentirá a minha presença,
sorrindo para cada um…

José Manuel Brazão

Porque sei que poeta não sou

Viajo vezes sem importância
ao mundo do faz de conta
penso que não sei pensar,
deixo as palavras calar
porque sei que poeta não sou,
mas indago: Afinal o que serei?

Um pouco de Pessoa
com a tabacaria na algibeira
ou talvez Camões
que canta em plenos pulmões
que o " Amor é chama que arde sem se ver"?

Camões não serei por certo,
pois sei; que o amor arde e que se vê
em chamas, de tudo aquilo que completamos!

Pessoa também não serei
porque em mim só um ser habita
o mesmo que escreve e vivi
os pedaços de verdade da vida!

Não sei escrever palavras
apenas ordenadas;
todas as palavras
que a ponta do dedo vertem
já doeram dentro do peito
mesmo quando elas sorriem em vós
em mim já se rasgou o ventre
num parto sem dor
num ato de amor!

E afinal que importa, o poeta que sou?
Quando a minha vida é poesia!
Nunca a deixo seguir vazia...

Ana Coelho 

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Uma breve história

A vida é feita de escolhas;
Às vezes se faz necessário parar
E recomeçar quantas vezes for preciso,
Com novo fôlego para renascer.

A vida é igual ao um livro,
Desconhecemos o que venha ler,
Em cada página lida novos episódios.

A vida é sábia, cheia de lição.
Páginas de alegria, tristeza,
Momentos de muita batalha, de luta;
Instantes de recomeçar.

Lendo páginas anteriores, atuais,
Escrevo páginas futuras,
Uma breve história que recomeça!

Graciele Gessner


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Navegar sem rumo


Rótulo nenhum nomina ao que sinto agora
Entre as brumas do alto mar é meu lugar...
E para não soçobrar sigo lançando fora
Todos os pesos que trago nos cantos da alma

Deito fora os rosários de memórias desfiadas
Meu peito inda geme na mornidão dessa utopia
Caixas, vários tamanhos, todas cheias de nada
Memórias descoloridas, enferrujada alegria

Navegando em alto mar, sem roteiros ou manual
Só o horizonte importa e o imenso azul turquesa
Sou imagens que descubro, nessa exótica beleza

Revelo a nudez da alma, sempre o mesmo ritual
A sinfonia dos pássaros leva o sentimento torto
As velas arrastadas pelos ventos ao meu porto

Glória Salles

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Vida

Noite sem lua
Sussurros de vento
Dança de vagalumes
Colorindo o negro tempo
Tudo em volta, silêncio

Também em mim
Dançam os pensamentos
Variadas cores, diversos tons
Emoções, sentimentos
Avançam madrugada à dentro

Mais um pouco e já amanhece
Como será o meu amanhecer?
Há de surgir o sol no horizonte
E uma luz de igual intensidade
Irá brilhar dentro de mim

Já é quase outra vez
Primavera em meus olhos
E tantas serão as flores
Que se debruçarão nas janelas
Do meu olhar!

Já as sinto brotarem em minh’alma
Um lindo e perfumado jardim
Vida que se renova em mim
Mais uma vez
Vida que me insiste em ser ...

regina ragazzi