Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Outro caminho, o mesmo destino


Deixo para trás
a noite do mundo
caminho serenamente
nos raios de sol
na frente de outro caminho!

Impulsiono os pés
até ao cume da montanha
o vento penteia-me o rosto
beija-me os cabelos soltos…

Caminho mais um pouco
por outro caminho
com o mesmo destino.

De frente para o sol!

As sombras seguem os trilhos
mas não tocam o corpo…

Em frente é a viagem…

O vulto será sempre
e somente um vulto.

Não ouso olhar para trás…

Prossigo unicamente
mais um vez
e outra talvez!
Ana Coelho

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Olhando


Fico olhando
para a vida
e não sei
o que pensar,
o que dizer…

Vagueio os olhos,
por aí…

… sem destino,
sem vontade
dum sentir,
dum viver
e dum sorrir!

Serei merecedor
de tudo, mas tudo,
o que sofro?

Reflicto
e nesta hora,
não encontro resposta!

Amo
e procuro ser amado…

José Manuel Brazão"

domingo, 27 de outubro de 2013

Dias avessos

Chuva fina lá fora
Molha aqui dentro o papel
Pela fresta da janela
Entra um vento traiçoeiro
E tudo me gela...

Gela tudo
Até o que me queima no peito
Até o que incendiava minh'alma
E eu me pergunto atônita
Até quando esse medo??

Ah!... porque é tão difícil viver
Olhando nos campos os girassóis
Quando não há neles os sóis
Que deveriam haver...
Tão mais fácil seria
Se o céu fosse sempre azul
De noite, de dia, sem chuva
Ou a chover...

E que bom se as madrugadas
fossem sempre dias
Pra que ninguém conseguisse
se sentir tão só
Pra que ninguém
se sentisse envelhecer
Enquanto as horas passam
bem devagar e vazias...


Ainda bem que haverão outros dias
Avessos à esses dias avessos
E que também serão
dias avessos aos meus medos
Diferente desses dias
Que me deixam em completa nostalgia ...



regina ragazzi

sábado, 26 de outubro de 2013

NO CAMINHO DAS EMOÇÕES - Hoje nosso aniversário


O Blog foi criado no dia 26 de Outubro de 2007 e hoje ao entrar no 7º ano de publicação eu, Vanda Paz e Graciele Gessner representaremos toda a equipa de Autores residentes e todos os convidados em participação especial, que por aqui passaram divulgando os seus trabalhos.

Mais uma vez agradeço aos Autores e aos nossos visitantes para quem afinal diariamente doamos muito do nosso carinho na apresentação e no conteudo!

Beijos e Abraços nossos

José Manuel Brazão
Vanda Paz
Graciele Gessner




Por tua causa a minha vida
nunca mais foi a mesma;
tudo se alterou
na rotina, no descanso,
mas em mim
- o Homem -
houve a conquista
de valores adormecidos
e hoje fortalecidos,
que fazem do poeta
um homem com outra visão,
com horizontes sem limites
no espaço e no tempo,
numa entrega desmedida
àqueles que me seguem,
acarinham e valorizam,
tornando o meu sentir e acreditar
em verdadeira sintonia,
que recuando no tempo,
sonhava, pretendia,
mas não sabia se qonquistaria!

Hoje por tua causa (Poesia)
estou reflectindo em palavras
e apenas por tua causa,
escrevendo poesia da paz,
da harmonia e do amor...
... a minha poesia!

José Manuel Brazão



Tem dias que escorrega
Morde, dilacera e ri
Outros que beija
Ama, abraça e sorri

A poesia é silêncio
É dor, é paixão
É gargalhada de criança
É grito, é união

É guitarra, é saudade
É fado e liberdade

É orgasmo inquieto
É amargo na escuridão
É certeza de uma vida
É caminho de ilusão

É um rasgo da alma
Frida aberta no peito
É escrita desalmada
Dedos que ardem, sem jeito.

Vanda Paz 


Que caminho a vida escolhe para as suas emoções? Há tantas emoções por este mundo, que prefiro somente observar e me silenciar. Cada ser humano possui as suas particularidades; possui o seu mais variado estado de ânimo que pode despertar em diversos sentimentos. 

É bem verdade, que é difícil saber que caminho uma pessoa escolhe para as suas inspirações, os seus desejos, as suas conquistas. 

Uma certeza parece aflorar em cada poeta ou autor, sempre viveremos de emoções e sentimentos, independentes se expomos isso ao mundo.

Graciele Gessner.


http://www.youtube.com/watch?v=W7k86GOSt-Y




E foi aqui seguindo o caminho das emoções, que me encontrei seguindo a saudade, esbarrando nos sonhos, abraçando as emoções...
Foi aqui pelo caminho das emoções, que a poesia virou festa, os trilhos ganharam cores, e vida ficou diferente...
Foi aqui no caminho das emoções que deixei um pouco de carinho, sorriso, e lágrimas... por todo amor contado em versos...
Parabéns Zé, por nos proporcionar um caminho de pura emoção... e transformar nossas vidas, colocando mais amor...
Um beijo ao poeta e as poetizas que fizeram "No Caminho das Emoções" um trilhar de sonhos e sentimentos...
Su Simon


Parabéns a todos pelo aniversário do blog um lugar especial, para os autores e leitores.
Foi graças a ele que conheci pessoas que hoje fazem parte da minha historia,um grande beijo a todos.
Dirce Maria da Silva

A palavra prometida

A palavra soltava-se
Dos paladares mais amorfos
E os versos
Não tinham contemplações
Nem receios
De cada raiz do medo
Que fecundasse o âmago da sujeição

A palavra era a razão
A verdade
Em condimentos de sabedoria
E inquietação

A cada nova lua
Que ilustrava o pleno céu
A palavra vertia significados
Às vezes de sabor amargo
Outras
Deliciosamente doce

E em cada poema
Que o poeta escrevia
Um novo sabor
Ambientava
Os semblantes de todos os leitores
Em busca da ementa da perfeição

Aí o poeta
Elevava a voz digestiva
No anseio de descobrir
Novos paladares
Outra plenitude
Para futuras degustações
Da palavra prometida


António MR Martins


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Teu corpo e tua alma


Brilha o Sol
e sorri a Lua,
quando ele parte
e ela chega,
entre um por-do-sol
e o nascer dum luar,
nossos corpos
se juntam e ficam
num só corpo
como almas gemeas!

Assim é o nosso amor,
com os momentos de prazer
e o prazer de vivermos
nesta Vida
uma constante paixão
e um amor sem limites!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Cristalino

Já não importa ...
Depois de um tempo
depurada a água
nada mais sobrou
do rio turvo que corria ao mar
por horas e horas
e incontáveis dias
num tempo que não tem
mais medida
e nem sentido contar

Já é quase verão outra vez
e mais uma vez os feriados
marcados no calendário acontecerão
sem imprevistos

E o rio, de novo cristalino
continuará passando
pelos mesmos lugares
e indo ao  mesmo destino...

regina ragazzi

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Distância, sabor da saudade

À distância estão divididas de várias maneiras:
Quantas vezes pensamos de estar ao lado da pessoa amada?
Infelizmente à distância nos impede de estarmos próximos.
Qualquer distância é cruel para o nosso Amor.

A distância pode causar esfriamento ou aproximação,
Dependendo dos autênticos sentimentos.
Dizem que a distância é gerada quando não estamos ao lado
Daquele (a) que posteriormente será a nossa companhia eterna.

Contudo, a distância tem um tempero com sabor de pimenta.
A sua dor é ardente, com sabor de quero mais você!
A calmaria chega quando o dia do encontro se aproxima.
E assim, unem-se para matar uma nova vilã da história.

A Saudade tornou-se companheira da Distância
Tem um sabor de sofrimento, uma angústia infinita.
Cada tempo está eternizando a união,
Na espera do próximo encontro.


Graciele Gessner

Irresistível desconhecido

SOMBRAS...!


Vi seu sorriso
desenhado em minha mente...
E a imaginação fez delírios ao anoitecer...
Quando a lua derramou ao chão
o brilho das estrelas...
Nosso caminho se cruzou...
Esperei  pelo sol e seus raios dourados,
Pedi que iluminassem nosso dia.
Fizessem nossas sombras
se abraçarem numa esquina...
E ele está lá fora agora... Tão gostoso!
Gostoso demais pra não aproveitar...
Traz sua sombra pra minha abraçar...
Está quente lá fora.
E o calor nos convida a amar...
Ah! irresistível desconhecido!
Minha sombra espera a sua encontrar!

Su Simon

sábado, 19 de outubro de 2013

VINICIUS DE MORAES hoje faria 100 anos


1913


Nasce no dia 19 de outubro, na Rua Lopes Quintas nº114, no bairro do Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Com o nome de batismo Marcus Vinicius da Cruz de Melo Moraes (apenas aos nove anos registra o Vinicius de Moraes), é filho de Lydia Cruz de Moraes e de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes.

A AUSENTE

Rio de Janeiro , 1954

Amiga, infinitamente amiga
Em algum lugar teu coração bate por mim
Em algum lugar teus olhos se fecham à ideia dos meus.
Em algum lugar tuas mãos se crispam, teus seios
Se enchem de leite, tu desfaleces e caminhas
Como que cega ao meu encontro...
Amiga, última doçura
A tranquilidade suavizou a minha pele
E os meus cabelos. Só meu ventre
Te espera, cheio de raízes e de sombras.
Vem, amiga
Minha nudez é absoluta
Meus olhos são espelhos para o teu desejo
E meu peito é tábua de suplícios
Vem. Meus músculos estão doces para os teus dentes
E áspera é minha barba. Vem mergulhar em mim
Como no mar, vem nadar em mim como no mar
Vem te afogar em mim, amiga minha
Em mim como no mar...

Vinicius de Moraes



sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Apesar dos tempos

Perdida em meus sonhos
procuro desvendar
A minha alma...
escuto as notas de um piano... Procuro ouvir o som
Do vento... Quem sabe num harmonioso encantamento...
Nada escuto... Uma sombra de dor diz-me quem sou...
O que fui... Quem serei....
numa distância infinita deixei habitar o mal
Gargalhadas que vem com a brisa... rasgam minha sensível essência...
São tão estranhos os tempos...
Muitas vidas, anel alucinante, caminho prolixo...
Nebulosos meus olhos... Não mais vislumbram horizontes...

Entre minha alma e o amor existe um estigma de punhal
um olhar sem rumo... Uma dor… ferida que arde muda...
E ainda sangra
Apesar... Dos tempos!

celina vasques

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Um amor em silêncio!

Sofro com este amor,
vivido no meu silêncio!

Amo como nunca amei...
Por me sentir só?
Não...
Porque não tenho a rosa,
a rosa vermelha!

Tantas rosas conheci
e só esta eu admiro e amo!

No silêncio,
sinto o seu aroma,
vejo a sua cor:
de vida ...
o seu olhar generoso:
que me dá
o afecto, o amor!

É bela a paixão,
mas tem dor,
aperta o meu coração!

Estou neste amor
Vivido em silêncio,
até partir na minha ascensão...

José Manuel Brazão

"Eu, também o amo! Amo-te de uma maneira muito diferente. Amo-o de maneira silenciosa, não posso manifestar o que sinto. Amo-o, mas não o tenho ao meu lado. Não posso procurá-lo porque te prejudicaria. Amo-o em distância e tenho que ser um aço com meus sentimentos para não desanimar. Amo-o desta maneira. É uma maneira sem brilho, mas o amo demais! Cada novo amanhecer descubro que o amo mais e mais. O tempo e o silêncio serão os meus companheiros deste amor".

Graciele Gessner.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Último desejo do Poeta

Passei anos escrevendo
o Amor, a Vida,
sem dar pelo tempo,
mas estou consciente
 das dificuldades,
do caminho ficar curto!

Mas existe o desejo do Poeta;
gostaria nessa hora
de escrever o poema dos poemas
para Mulher meu ultimo amor
e depois sim...
partir na viagem necessária,
com o poema acabado
e este amor inacabado
a consumar no reencontro divino!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Etéreo

O que haverá
que não vejo, que não vejo, que não vejo
mas me chama num desejo que não sei explicar
Não há asas que me levem
Não há sonho que me pouse
nesse etéreo e misterioso lugar...

O que haverá
que eu sinto, que eu sinto, que eu sinto
Pensamentos... visões de um mundo novo
Uma nuvem, um azul onde eu possa repousar
Devaneio...delírio...viagem...
Uma vontade estranha...intensa
de me aquietar...

regina ragazzi


Aguardo uma brisa de ti

Nesta noite prometida
aguardas de mim
uma brisa
um carinho,
um abraço,
um sorriso.

Aguardas e sentes
que te desejo
e teu corpo entregas
em suor para te possuir
nesta noite prometida.

Rendidos nossos corpos,
os desejos foram cumpridos
entre quereres e sentires!





José Manuel Brazão

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Ouves-me


A minha voz
ecoa na tua mente!

Pensas
nas minhas palavras;
o meu coração fala
e tu escutas!

Reflectes
e achas a razão;
compreendo-te
e tu ouves-me…

queres responder,


mas tens medo de te perder!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Vento da minha terra

Todas as manhãs
o vento da minha terra
vai ao teu encontro
e junto ao mar da tua cidade,
esperas que toque teu corpo
ardente, saudoso,
desejoso,
acariciando tua pele,
passando pelos teus lábios
e de tua boca
roubando teus beijos
e já com saudades
amanhã aguardas ansiosa
novos ventos da minha terra;
voltarei sempre!

José Manuel Brazão







domingo, 6 de outubro de 2013

Falando a verdade

Neste instante penso em você.
O que será da nossa história?
Percebo que ficarei longe de você.
Será que resistirei a sua ausência?
Lá vai, o meu sonho na multidão.
Ah, como eu queria...

Você revolucionou a minha vida.
Lutando contra os sentimentos, me envolvi.
Você chegou, e a ocasião virou aliada.
Você incendiou o meu coração,
Agora não tem volta, o amor surgiu.
Você é a minha atual canção.

A lua ficará comigo, vem-me amar.
O sol será o meu companheiro na sua falta.
Hoje desejaria, mas não me atrevo a declarar.

Você não me ensinou te esquecer...
Estou um misto de tristeza e felicidade,
Sorridente pela grande novidade!
Sinto-me que paralisei com o fato.
Sou emotiva e sentirei saudade,
E me encontro num silêncio absoluto.

Para falar a verdade,
Tudo começou quando você me achou!
Hoje, digo que gosto muito de você!
Vou-me despedindo, tchau!


Graciele Gessner



Um beijão gracioso!
Obrigada pela divulgação!

JOÃO e as rosas amarelas

Rosas amarelas (nunca estaremos sós)!

São as rosas que gostas:
rosas amarelas!
Belas
como o teu olhar,
o teu sorriso.
Belas
como os teus gestos,
as tuas atitudes.
Belas
como o teu amor!
Vejo rosas,
rosas amarelas,
ao meu redor.
O seu aroma
é o teu perfume.
Perfume que não me deixa
e, tu que não me abandonas!


José Manuel Brazão
 (pensando no meu filho João que nasceu em 6.OUT.1972 e partiu
na viagem necessária em 24.AGO.1997).
A Mãe, eu e os irmãos Pedro e Paulo sentiremos sempre a sua presença!


sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Súbita mudança

A paisagem corre ao lado.
Estática, me perco nos devaneios...
Sigo conversando comigo mesma,
(em pensamento)
Pensando nas nossas diferenças,
Um sorriso malicioso nasce no canto dos lábios...
(lembranças das bobeiras que falamos).
Percebo que nós
brincamos, brigamos, refletimos, amamos, voltamos...
E assim, a vida gira ao redor da gente.
Distantes: O pensamento nos atrai
Próximos: Somos atraídos pelo pensamento...
Todas nossas diferenças ficam indiferentes.
Percebemos: nos amamos, apesar do nosso temperamento.
Temperamental? 
Eu sou:
Um ser em constante mudança...
Temperamental? 
Tu és:
Vários temperamentos num só ser!
Porém é fato: essa mudança temperamental
só acrescenta uma pitadinha de pimenta
A esse...
Temperamental relacionamento!

Su Simon


quinta-feira, 3 de outubro de 2013

ANDRESSA é uma lutadora na Vida há 12 anos - Feliz aniversário

Neste dia 4 de Outubro nasceu a Andressa com paralisia cerebral!

Durante estes doze anos ela e sua Mãe Dirce têm lutado para ela recuperar  a sua saúde muito sofrida e desgastante para ela e seus Pais!

No entanto ela tem sido acompanhada por Médicos e Técnicos de Saúde numa constante vigilância.

Quando olho fotos dela penso: tantas Andressas que sofrem muito mais do que nós e pensamos que tudo só cai em cima da gente!

Acompanho quase há um ano este caso e vou sabendo pormenores sobre a Andressa.

Dirce passou a dedicar a vida  à sua Filha. Diz-me ela: Andressa é a minha princesa e a minha Vida!

Escrevi estas singelas palavras apenas para homenagear a Filha e a Mãe e que tu Andressa continues a lutar até que Deus te permita e marque a hora de ires para o pé dos outros Anjinhos! Todos temos essa viagem necessária para além do azul!

Feliz aniversário Andressa

Beijo iluminado do ZÉ
José Manuel Brazão


dirce maria Silva

Oi amigo querido, nesses anos de caminhada com uma filha portadora de deficiência, ela me ensinou a ser uma pessoa paciente, resignada, compreensiva e humilde.Continuo a lutar pela melhoria de sua qualidade de vida, aceitei que ela tem seu tempo e seus limites, mas acima de tudo aprendi o valor da verdadeira amizade, sim aquele amigo que fica ao seu lado mesmo sabendo que as vezes voce esta sem tempo para lhe dar atenção,mas que esta sempre ali no exato momento em que eu preciso dele.Eu e Andressa te beijamos.

















terça-feira, 1 de outubro de 2013

Lágrimas magoadas

Andei triste,
nem a voz do coração
se ouvia,
nem o seu pulsar
sentia,
apenas
o eco das tuas palavras
parecendo sonhar!

Não era sonho
mas a vida girando
em nós girando,
num despertar do coração,
que me levava a ti
e olhava para as palavras
suadas de amor
e meus olhos
fixaram um verso:
alegra meu coração!

E o meu?
Continua chorando
de dor e sofrimento,
com lágrimas magoadas,
ensanguentadas
em lenta agonia!


José Manuel Brazão