Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Só nós entendemos...


Pensas em mim
e sentes
que me entendes!

Teu olhar,
carinho, ternura,
guardo no meu coração!

Dia em que não falemos,
não é dia!

Na nossa vida,
existe apenas Luz,
muita Luz!

Quando não dormes,
eu acordo.
Quando estás triste,
sinto tristeza!
Quando estás alegre,
sinto muita alegria!

Dou-te tudo o que desejas;
viveres em paz,
receberes compreensão,
carinho, afecto
e não te sentires só,
no teu mundo de sonhos
de te dares aos outros!

E afinal, quando antes
parecíamos viver alheios,
hoje vivemos momentos felizes
e temos tudo a ver um com o outro,
porque me entendes
e em nós existe um amor puro,
como a água que corre na nascente!

José Manuel Brazão

ELE


Envolver, abraçar,lavar as chagas com os rios de amor que fluem em abundância.
Ser cobertor e travesseiro nas noites frias pra quem já fatigado por respostas, quer apenas repousar.
Ser refúgio na tempestade, ser bonança em meio ao vendaval.Derramar paixão no olhar desesperado
pelas multidões. Ser seus braços e pernas rumo ao objeto do seu amor e sacríficio.

Não tenho tempo pra sofrer, nem  pra guardar rancores
Não tenho tempo pra chorar, nem pra embalar as próprias dores
Por que tudo é nada quando penso no quanto Ele me ama.
O meu amado meteu a mão pela fresta da porta, e eu vi o seu amor
marcado na chaga aberta em sua mão direita.
Desde então corro após Ele, sem descanso.

sem tempo pra sofrer, nem  pra guardar rancores
sem tempo pra chorar, ou pra embalar as próprias dores
Por que tudo é nada quando penso no quanto Ele me ama.

Sandra Freitas

Divagando


Não sei de onde tiro o que escrevo
Sei que não é de nenhum lugar raso em mim
Não sei a que profundidade já cheguei
E não sei o que ainda está por vir
Não sei se o que faço é bom ou ruim
Não sei se o que me faço é bom ou ruim
Apenas faço, porque só sei ser assim...

regina ragazzi

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Deixa-te ficar mais um pouco


Porque vais?
Deixa-te ficar mais um pouco,
não te apresses…
A vida tem as formas que quiseres,
os caminhos,
as curvas que lhes adivinhares.
Faz do silêncio uma ponte
para chegares ao peito
e quem está longe e em silêncio também.
Deixa-te estar…
Cruza o teu olhar com o meu
e sente o arrepiar dos sentidos
na proibição de parares o teu corpo no meu.

Vanda Paz 

 [....]

Admiro a tua resignação
a tua tolerância diante da Vida,
com a esperança do momento,
do nosso momento,
do nosso encontro,
que será o ponto de partida,
para um novo ciclo de Vida
há tanto tempo almejado!

Confia no destino
até àquele abraço desejado,
mas deixa-te ficar!

José Manuel Brazão

Mente motivada


A grande felicidade deste dia é saber que estou viva para mais uma trajetória que desconheço. Espero que um dia, ao qual eu estiver ausente, alguém ainda se lembre de mim. Vejo as pessoas criticando muito e elogiando de menos, de uma maneira cruel que acaba nos destruindo aos poucos. Claro, que teremos que passar por este trecho sombrio, chorar, cair, levantar e prosseguir. Lá, no fim do túnel encontraremos a saída para o paraíso.

Graciele Gessner.

Trocas de amor


O amor é troca
e também destroca
quando o amor acaba.
Troca-se um olhar
por outro.
Troca-se um sorriso
por um pouco
de carinho para doar.
Troca-se um beijo
por um desejo.
Troca-se um abraço
por um agrado
que só o amor
sabe dar.
Trocam-se os dias
por semanas.
Trocam-se as mesmices
por mudanças
que só um apaixonado
sabe criar.
Mas troca-se também
a ilusão
por desilusão.
A emoção
pela ingratidão
quando o amor
quer acabar.
Troca-se a presença
pela ausência.
Troca-se a paciência
pela carência
de um amor
que não quer
mais amar.
Assim a vida segue
e até se percebe
os sentimento em troca.
Trocas bonitas
e também doloridas
quando o amor fascina
e vai embora.
    
Patrícia Ximenes

Amor que os cobre nus


Tenho o calor da lua
a ferver no ventre
as chamas sussurram o teu nome…

Mão ardente
que desenha o sol
na minha cama
beijos nas asas
os suores no ninho dos pássaros…

Estrelas em rebelião
até ao despertar da madrugada
não é loucura
é perfeita conjuntura
na mistura dos corpos
com o amor que os cobre nus…

Ana Coelho

Sem pressa


no agasalho da noite
faço-te poema declamado
segredando baixinho
à luz da lua,
ao encanto do silêncio,
a ânsia de um amanhã

que chega
…sem pressa,

 devagarinho…

Vanda Paz

Este é o meu caminho!



Sou quem sou
neste percurso da Vida;
muitos me acompanham,
me amam
e ajudam
por ser quem sou!

Não hesito

e ganho em cada dia
mais forças para o meu viver!

Minha Luz apareceu

e tanto precisava dela,
mas chegou por divina
no momento certo!

Instantes da Vida

que surgem em momentos
da minha esperança
na espera de dias melhores,
dum Sol nascente,
que de mim jamais sairá!

José Manuel Brazão

De quando...


Saberia dizer das manhãs radiantes
debruçada à janela olhando o horizonte...
 Era só sonhos!
E das tardes ensolaradas dentro do meu peito
contando cada hora... cada minuto
entregue a uma preguiçosa espera
E das noites... das madrugadas cheias de lua
com estrelas chovendo em mim
Um vento trazendo de longe um cheiro bom de brisa
que se impregnava em meu corpo
E um sopro fresco do vento
balançando levemente os meus cabelos...
O céu era sempre azul!

Saberia dizer dos pássaros que me acordavam cantando
quando ainda nem havia amanhecido
Só para me verem sorrir!
E dos meus passos firmes por qualquer caminho
por onde eu decidisse ir
Havia cores de arco-íris vestindo a minha pele
E um perfume de flor menina atraindo as borboletas
Tudo era tão belo... e parecia tão real...

Saberia dizer da minha felicidade
 por não me sentir tão só
Estava cheia de mim...
Saberia dizer...
e só de lembrar ... já me sinto feliz...

regina ragazzi

Lágrima


Nasces
do crepúsculo
do meu olhar.
Lanças-te
pela escarpa,
triste,
da minha face
e vais…
…ao encontro
da enseada da memória
onde te aninhas
e fortaleces.


Podes luzir
no silêncio
….
ou rebentares
na escuridão
do sentimento.


As mãos acolhem-te
porque a alma ausentou-se,
por tempo incerto.

Vanda Paz


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Por ti é amor!


Por ti, em ti
será sempre amor
do amanhecer
até ao anoitecer
com um novo  alvorecer
que trará a esperança
dum dia iluminando
nossas almas
sedentas de paz,
harmonia e amor!

José Manuel Brazão


Asas partidas


A música que ouvia ao longe
Adentrava-se em meu coração
Revirando ternos sentimentos
De paz, alegria e bem querer
Sua melodia sábia e melancólica
Remete-me a bons tempos idos
Entoando aos meus ouvidos
Tudo aquilo que poderia ser
Esse tom abençoado é luz mas solidão
Nas noites frias e insones de reflexão
É tristeza mas também compreensão
Algo em meu peito querendo extravasar
Sair de mim, te encontrar e nos encantar
Quando foi mesmo que saí do rumo
Perdi o prumo e a doce fantasia?
Agora a noite transformando-se em dia
E o coração totalmente fora da melodia
Ah alma minha, como eu gostaria
De caminhar novamente nos trilhos
Sentir a música, seus tons e brilhos
Meu coração aberto com enredo
E a melodia soando sem segredo
O encontro derrotando o medo
Minhas asas agora pequenas e partidas
Alando-se leves ao frescor do vento.

Luciana Silveira

Silêncio interior


Conforto a minha existência
com o silêncio interior!

Aí se juntam o amor e o coração,
havendo sintonia,
com outros seres de Luz,
que provocam em mim,
com persistência,
paz e harmonia.

Nem que seja por instantes,
alimenta-me a Alma;
ganho forças para continuar,
o meu Caminho,
este longo Caminho …

José Manuel Brazão

Neste momento em mim...


Neste momento
tanto que desejava
estar perto de ti!


Sinto
um vazio na alma
por te saber longe,
entristecida,
sofrida
e por precisares
do meu carinho
e do meu amor!


Sinto
neste momento
que seremos ajudados
Por Ele
que nos acolhe
e abençoa pelo eterno
este puro amor!


Neste momento
sou tão feliz contigo,
alimento minha alma em ti;
preciso mais de teu carinho
que de teu corpo!

José Manuel Brazão

domingo, 28 de outubro de 2012

Amor mais que perfeito


Este amor é perfeito, porque derruba meu medo
Sublima a paixão, faz de minha alma refém
E rendida te cobiçando todo o tempo, concedo
Fascinada pelo brilho que teu olhar contém
.
Nem sei se mereço tanta devoção, mas consinto
Aniquilar o desejo que goteja no corpo que é teu
Alquimia perfeita, sorve da minha boca o absinto
E embriagado de mim, verseja o que a vida nos deu
.
Este amor sem limite, sem arrependimento, atua
Sazonou nossas vidas, que insossa seguia a míngua
Chega pleno, coração aberto, o meu peito tatua
Ensina-me com teus beijos a falar tua língua
.
No espaçar dos suspiros discorre a madrugada
No conforto do teu peito, acordo a alvorada.

Glória Salles

A serenidade da verdade


Tenho nos olhos
lágrimas a bailarem
num ritmo latino
onde os lábios de calam
num sorriso límpido...

As lágrimas secam a garganta
nos gestos que comovem
espreitam na íris
com uma luz fervente
extraída do peito...

Na mente uma reflexão
estende a razão
na linha da vida
aquilo que do destino
melhor penetra nas veias humanas
é a serenidade da verdade...

Em laços de igualdade
onde a amizade é o elo
sentido...sem patamares
ou elevatórias comunidades...

Porque no início todos fomos iguais
e no final somos mortais
que na partida nada levam
e tudo fica na efemeridade
de uma vaidade passageira
com a ligeireza de um vendaval...

Ana Coelho

Chove lá fora!


Escuto a melodia dos pingos da chuva que
 Caem do céu
no som das rimas e do silêncio de minha
Poesia inacabada e de minha v ida
Sem poemas nem alegrias... Impossível não amar
a tua essência..
cri que as rimas fossem perfeitas!
Os sentires da minha alma pulsam em minhas veias..
O coração acelera...
Qual o vento que soprava na hora em que partias...


Tua fragrância presa à minha pele
Insano veneno que ainda me enlouquece...
Fecho os olhos, e sigo sem ti...
Mas não consigo esquecer-te...
És ainda metade de minha alma!

 Melodias infindas de passarinhos
com sabor de eternidade
que volitam após o temporal
Quais sussurros de amor
Quem sabe suprindo tua ausência? 


O tempo avança implacável...
E a chuva continua fina... Fluindo pela janela
Perco-me em delirantes ilusões
Diante de meus olhos marejados... a solidão!
celina vasques

Aguardo-te!


Sempre te escrevo,
sempre te entrego palavras
que adormecem ao vento.
Talvez algumas te beijem
na madrugada dos teus lábios
e outras te abracem
com o orvalhar dos teus olhos.

Não te chego, não te toco,
por vezes não sei se existo em ti.

Sei
que hoje encontrei o mar
que ouviu o silêncio de nós dois
e a duna que guarda
um segredo com asas,
num céu aberto e proibido.
Ambos se encontravam lá,
tal como eu, a pensar em ti.

Em breve estarei no teu olhar
e tu de mãos dadas com o meu sorriso.

Não sei se escorregaremos
em lençóis de silêncios
ou se nos tentaremos a mergulhar
neste mar que nos rodeia.

Aguardo-te
com o desejo de te voltar a ter em mim.

Vanda Paz

[....]

Todos os dias, aguardo-te!

Passam as horas,
parecem-me longas!
Chegas, dizes-me “olá”,
dás-me um beijo
de amor e de saudade.

Sentas-te no chão
e poisas a cabeça
no meu peito;
pedes-me mimos
e eu dou!

Sou homem de paixão
que olha para ti
e emociono-me
pela beleza que mimo;
acaricio o teu corpo,
ficas serena,
olhas para mim
e vejo os teus olhos
brilhantes, húmidos
e com lágrimas.

Que tens?
Sorris e dizes-me:
São lágrimas de amor
e de alegria!

Também preciso de ti
e aguardo-te sempre…

José Manuel Brazão

sábado, 27 de outubro de 2012

Mãos que sensibilizam


As mãos que trabalham arduamente,
São as mesmas que emocionam a alma,
Sem medo de escrever e fazer diferente.


As mãos que acariciam o seu rosto,
São as que sensibilizam escrevendo
Num papel em seu valioso minuto.


Mãos cicatrizadas. Delicadas. Cuidadas.
As mãos que não podem parar.
A poesia não pode acabar...


As mãos colocam movimento,
A poesia é levada pelo vento.
A imaginação conquista a nação.


Graciele Gessner.

Um brilho

Um raio de luar caiu sobre seus tenros cabelos.
Ao passar os dedos por entre os fios, roubei-o pra mim;
Iluminei-me então de seu brilho,
E iluminada segui em meus passos vacilantes.
Mais adiante, o que vislumbrava eram imagens coloridas,
Imagens ressonantes, harmonizadas de seu matiz.
Quando enfim retornei a casa primordial,
Banhada de luz e fundida em sua cor,
O que senti... raízes, vitrilhos primeiros,
Derradeiros,
Desse amor-aprendiz.
Brilhamos desde então.
C a l e i d o s c o p i c a m e n t e...

Luciana Silveira

Sempre


SABER VIVER

Um raio de luz passou por aqui
deixando um caminho iluminado.
Para todos os seres
serem vistos, incluídos, amados.
Uma brisa leve tocou um rosto.
Uma mão macia acariciou uma face.

A natureza nos ensina
Que não importa os vãos da vida.
Ela sempre estará presente
Na vida de todos,
respeitando o jeito especial de ser
de cada Ser!
Isso é saber viver!

Sueli Rodrigues

Um poema...


Por vezes bebo a tua poesia
em copo de cristal
e sinto cada palavra
a beijar-me a pele
e sinto cada verso 
a escorrer-me no corpo.

Deixo de ser página em branco
e visto-me de poema
e danço
e sonho
e canto
embriagada de ti.

Mesmo sem saberes
mesmo sem sentires
em cada madrugada que morre
de mãos vazias…

Vanda Paz

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

VIVO!

Existem momentos
de hesitações,
interrogações,
muitas interrogações!

Nem sempre
tenho resposta
ou solução!

Nem sempre
a voz do coração
me escuta
ou entende!

Aguardo
pelo amanhã,
com a esperança
que nem todos os dias
são iguais!

O ontem já esqueci,
o hoje estou a viver,
o amanhã está para nascer!

José Manuel Brazão

LÍRICA, de Beatriz Prestes com complemento de Renato Baptista

Eu morava num castelo
Daqueles com jardins europeus
Com suas torres mirantes
Apontando para o mar
Mostrando tua breve direção
No ar, bramia um ruído salgado
Rompendo brumas
Cortina branco esverdeada
Chegando e me abraçando
Rompendo as escadarias
Que rangem abandono
Aniquilando a escuridão
E sua eloquência insistente
Hoje vou além dos limites
Do meu bloco de escrever
Das folhas mordiscadas
Feridas por mim
Na minha total impaciência
Linhas brancas, como colunas
Onde me atiro ávida
De ser tomada com paixão
Ávida de um porto seguro
Como quem se atira em terras vazias
Ainda não conquistadas
Procurando caminhos
Ou uma pequena palavra dos deuses
Que dissolva minhas angustias
Como açúcares breves
E vou tentando poesia leve
Daquelas que dão seus recados
E aguardam respostas
Para que eu possa viver
Este nosso amor com vagar
De forma ardente e que marque...
Que pareça dança, roda girando
Vento que sopra, ritmo que aumenta
Que seja você com este teu jeito
Muito me amando

Beatriz Prestes

___________________________________________

Doce como o vento
Que lambe os lábios tenros
Claro como a luz do sol que nasce
Infinito como o céu que contemplamos
Seguem versos de amor que cantam a alma

Pura alegria do saber
Desnorteada dança nos mostra
O que veio de tão longe e permanece
Amor paixão perfeito e acelerado, clássico
Que se mostra eterno, alucinante, encorajado.


O poema de Beatriz brilha no horizonte como chama colorida e transcende aos padrões usuais do que se pode chamar de poesia... seria psicografia o nome? Não sei, mas sei que nas figuras de linguagem e na exatidão dos versos desencadeados ela coloca uma obra-prima.
Muito lindo! Mas muito lindo mesmo!... apaixonante, eu diria.

Renato Baptista

Beatriz e Renato
em participação especial
neste dia de aniversario 
do nosso Blog!
Abração do ZÉ

Comentário de Renato Baptista 
Zé... obrigado pela honra de participar mais uma vez do conteúdo da sua casa... é mesmo uma honra enorme receber esse presente, e olha que o aniversário é seu...rsrsr. Seis anos de poesia pura em um lugar tão especial... é coisa para poucos isso, sinceramente.
Parabéns pela data e que você continue o seu trabalho tão lindo e especial.
Obrigado, mais uma vez, pela sua generosidade.
Abração*


Comentário de Beatriz Prestes 
Zé, amigo querido!
Mais uma vez, estou emocionada e surpresa!! rs
Nossa, meu amigo! Que honra estar presente no "NO CAMINHO DAS EMOÇÕES", ainda mais numa data tão significativa e especial!!
Obrigada Zé...é realmente um privilégio, tremendo presente!
MUITO OBRIGADA meu amigo!!!
Tua generosidade é imensa, e tua amizade extremamente importante para mim!
Beijão com imenso carinho
Bea


"NO CAMINHO DAS EMOÇÕES" - Nosso aniversário - Iniciamos o 6º ano de publicação



O Blog foi criado no dia 26 de Outubro de 2007 e hoje ao entrar no 6º ano de publicação eu, Vanda Paz e Graciele Gessner representaremos toda a equipa de Autores residentes e todos os convidados em participação especial, que por aqui passaram divulgando os seus trabalhos.

Mais uma vez agradeço aos Autores e aos nossos visitantes para quem afinal diariamente doamos muito do nosso carinho na apresentação e no conteudo!

Beijos e Abraços nossos

José Manuel Brazão
Vanda Paz
Graciele Gessner




Por tua causa a minha vida
nunca mais foi a mesma;
tudo se alterou
na rotina, no descanso,
mas em mim
- o Homem -
houve a conquista
de valores adormecidos
e hoje fortalecidos,
que fazem do poeta
um homem com outra visão,
com horizontes sem limites
no espaço e no tempo,
numa entrega desmedida
àqueles que me seguem,
acarinham e valorizam,
tornando o meu sentir e acreditar
em verdadeira sintonia,
que recuando no tempo,
sonhava, pretendia,
mas não sabia se qonquistaria!

Hoje por tua causa (Poesia)
estou reflectindo em palavras
e apenas por tua causa,
escrevendo poesia da paz,
da harmonia e do amor...
... a minha poesia!

José Manuel Brazão



Tem dias que escorrega
Morde, dilacera e ri
Outros que beija
Ama, abraça e sorri

A poesia é silêncio
É dor, é paixão
É gargalhada de criança
É grito, é união

É guitarra, é saudade
É fado e liberdade

É orgasmo inquieto
É amargo na escuridão
É certeza de uma vida
É caminho de ilusão

É um rasgo da alma
Frida aberta no peito
É escrita desalmada
Dedos que ardem, sem jeito.

Vanda Paz 


Que caminho a vida escolhe para as suas emoções? Há tantas emoções por este mundo, que prefiro somente observar e me silenciar. Cada ser humano possui as suas particularidades; possui o seu mais variado estado de ânimo que pode despertar em diversos sentimentos. 

É bem verdade, que é difícil saber que caminho uma pessoa escolhe para as suas inspirações, os seus desejos, as suas conquistas. 

Uma certeza parece aflorar em cada poeta ou autor, sempre viveremos de emoções e sentimentos, independentes se expomos isso ao mundo.

Graciele Gessner.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Malícias

Malícia de carinho,
Suas mãos passeiam.
Corpo sendo possuído,
Lábios se aproximam.

Malícia de seus beijos,
Lábios provocantes.
Olhos cativantes
Percorrem meu corpo,
Sem barreiras, sem limites.

Malícia de olhos,
Cor da magnitude.
Olhos que analisam,
Demonstram felicidade.

Malícia de corpo,
Escultural e esplêndido.
Sua arte corporal
Tanto a ser explorado.

Malícia de amor,
Inspira sedução.
Encanta e deslumbra
Até o valente coração.

Malícia do coração,
Estimula uma paixão.
Uma fatal atração
Acaba em excitação.

Malícia da paixão,
O desejo floresce.
Corpos que se tocam,
Abraços que confortam.

Malícia do desejo,
Encantamento e excitação.
Pura fascinação!

Graciele Gessner.

Aqueles olhos...


Em noites solitárias iluminada pela
luz da lua e o brilho
das estrelas...
olhos nublados contemplam
o vento a gemer agitando as árvores...
as folhas que caem pelo chão anunciam
o outono...

melodias infindas vindas de um
violino distante que toca estranhas canções...
lágrimas inundam aqueles olhos !

Na memória instantes vividos de
uma juventude linda onde se podia sorrir pois tudo
era felicidade...e a primavera sorria!

A lareira crepitante apagou
Logo a aurora romperá e nascerá o sol
um novo dia virá
procura-se naquela melancólica face
o sorriso que flutuava em noites quentes de verão

Dias que passam agonizantes
A chuva começa a cair lavando das lembranças
o brilho de outrora...sonhos sombrios
pedaços de vida que não voltam mais...

celina vasques

Em silêncio digo-te tanto


Digo-te tanto
sem nada poder falar,
só porque atento te olho
e te afago nesse olhar.

Digo-te tanto
mas tu nada entendes,
nas palavras que não sentes
entre tanto do meu falar.

Digo-te tanto
sem nada poder dizer,
preso por mero espanto
ou simples foco de prazer.

Digo-te tanto
naquilo que mais preciso
e te abraço na madrugada
até à alvorada nascer.

Digo-te tanto
em cada breve começo,
no passo quieto da espera
ou no rejubilar entre nós.

Digo-te tanto
daquilo que nunca disse
e calo-me em tudo o que resta
pelo silêncio da minha voz.


António MR Martins

Recordar-te


Em todo momento
estou contigo
recordando tudo de bom
que existe em nossas vidas!

Recordar,
recordar-te é lindo demais,
a tua voz, o teu olhar
perdido no mar,
no vento amigo
com as brisas de amor,
que trazem até mim
o perfume da tua alma!

José Manuel Brazão

A recordação é o perfume da Alma. V. Gitana


http://www.youtube.com/watch?v=OLoAcPVHVKQ

Já bateu saudade...


Que falta me faz o seu olhar
Esses olhos que choram
E que riem pra mim
De um jeito tão bonito...tão natural
Que me fazem chorar e rir também

Que falta faz você perto de mim
Me cuidando
Me falando coisas que preciso tanto ouvir
Me enchendo de beijos ...de carinho...

Ah... que falta faz as suas mãos em mim
O seu corpo deitado do lado direito da cama
Tão lindo... tão quente...
Que falta me faz você amor...

regina ragazzi

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Sou o teu amanhecer...


Acordas
e o Sol entra,
poisa no teu corpo,
que já tens o meu junto de ti,
sentes teu coração ainda mais quente,
num amor ardente,
que abraças como sonharas
e Ele te trouxe!

Viste em mim,
que sou o teu amanhecer,
e tu e eu renasceremos
para a Vida rumando,
esquecendo o passado,
vivendo o presente
e ansiando pelo futuro!

Sou o teu amanhecer
e viveremos
novas primaveras
de harmonia, paz
e amor iluminados!

José Manuel Brazão

* Em cada amanhecer eu e o Sol seremos teus companheiros.

Insano...


Insano encontro da minha solidão
Com teus segredos... Confesso todo meu sentir
De saudades... Paixão... E dor da tua ausência...
Não quero falar do tempo, que passou inexorável.
Do frio ou da primavera que se foi...
Adoraria de te sussurrar que era apenas atrás
 da expectativa de ti que viajei no vento,
 mas a cada chegada apenas o vazio falava de nós!

celina vasques

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Um amor em silêncio


Eu, também o amo! Amo-te de uma maneira muito diferente. Amo-o de maneira silenciosa, não posso manifestar o que sinto. Amo-o, mas não o tenho ao meu lado. Não posso procurá-lo porque te prejudicaria. Amo-o em distância e tenho que ser um aço com meus sentimentos para não desanimar. Amo-o desta maneira. É uma maneira sem brilho, mas o amo demais! Cada novo amanhecer descubro que o amo mais e mais. O tempo e o silêncio serão os meus companheiros deste amor.

Graciele Gessner


[....]

Sofro, com este amor,
vivido no meu silêncio!

Amo
como nunca amei...
Por me sentir só?
Não...
Porque não tenho a rosa,
a rosa vermelha!

Tantas rosas conheci
e só esta
eu admiro e amo!

No silêncio,
sinto o seu aroma,
vejo a sua cor:
de vida ...
o seu olhar generoso:
que me dá
o afecto, o amor!

É bela a paixão,
mas tem dor,
aperta o meu coração!

Estou neste amor
Vivido em silêncio,
até partir
na minha ascensão...

José Manuel Brazão


Transe

Falha memória,
lembranças vãs,
E não reconheço
aquela de outrora
Vitrilhos refletem
 escura manhã:
Pouco deslumbre,
nenhum vislumbre.
Pedaços do ontem,
recortes por vir da
linha que foge
no amor sem alcance
que  “eu” já me perdi.

Sandra Freitas

Menina bonita


Menina bonita
sem laços de fita
guarda no peito
amor sem defeito
e sabe bem
o que a vida tem
de bom para dar...
Menina bonita
conhece direito
o que é respeito
por um coração
cheio de emoção
segue a razão
sem medo de errar...
Menina bonita
usa sapatilhas
se veste tão linda
cor de purpurina
perfuma onde passa
até cria asas
e consegue voar
onde o coração quer chegar...
Menia bonita
de mente limpa
enfrenta o mundo
com suas ideias
acumula plateia
por ser sem igual
com todo o seu potencial
de uma estrela a brilhar...
Menina bontita
ela sou eu!

Patrícia Ximenes


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Saudades de ti


O meu olhar traz a cinza da saudade
que voa pelo sopro do tempo.

Já não te posso esquecer,
nem tão pouco posso te ter.

Resta-me a recordação dos duetos que fizemos.
De quando fomos um
em poema declamado nos corpos suados
que se amaram em segredo na bravura do silêncio.

Resta-me a esperança de te voltar a encontrar.

Entregar-te o meu corpo de mulher,
o amor que te tenho,
para que em mim escrevas o teu desejo de me amar.

E que novamente, em silêncio, declamemos loucura.
Vanda Paz

[....]


É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!
Amor, que saudade
e prisioneiros deste amor,
com futuro desejado!

José Manuel Brazão

Da tua janela olhas esse mar!


Todas as manhãs
abres a janela da nossa Vida,
olhas esse mar e recordas
esta Lisboa que eu amo,
desejando abraçares as ondas,
que te tragam até mim
e aqui reconquistarmos
na memória do tempo
os momentos felizes
vividos e perpetuados!

José Manuel Brazão