Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 31 de maio de 2012

O SONHO MAIS GOSTOSO


SONHO DOCE

Quero o sonho mais gostoso
Recheado de desejos,
Com sabor de beijos,
Coberto com sua doçura.

Quero um sonho por inteiro..
Acordar pra beliscá-lo
Só pra sentir
Se era sonho mesmo.

Quero o sonho redondinho,
sonhado com amor,
lambendo bem devagarzinho...
esse recheio de desejo
com sabor de beijos.

Sueli Rodrigues

Minha flor



Passeio
pelo teu jardim,
quando preciso
de repensar
momentos da vida,
onde procuro a razão!


Olho
todas as flores
e lá estás
num canto
feito para ti!


Gostas
de te fechar em ti!


Não aproveitas
o Sol que te ilumina
e assim te chamo:
Triste…
flor triste!


Mas
num destes dias,
venho
Com um carinho,
por este caminho,
paro,
olhas para mim,
sorris
e eu feliz,
não te chamarei:
triste…
flor triste,
mas
a rosa viçosa
do jardim do encanto,
jardim de todos os dias,
que me restam…


José Manuel Brazão

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Um adeus até ao infinito


Nunca pensei em escrever
a palavra adeus!
Palavra de dor e sofrimento,
muito mais quando injustiçado,
sem saber o porquê?
Silêncio não é resposta!
Apenas um grito de Alma!

Mas nossas almas
já não estão
em sintonia ou fusão!

Resta o tempo nesta Vida
até se encontrarem no Infinito!

José Manuel Brazão

Um beijo 
para ti e Isac







terça-feira, 29 de maio de 2012

Meu poema, minha vida!


O espelho que não mente


Olho-me em ti
como meu companheiro
de todas as horas
vivendo as minhas angústias
por erros que não apagam
por amor que se pensou bem doado
vivendo as minhas tristezas
por querer ser melhor hoje do que fui ontem
na busca de me amar
para saber amar os outros
numa luta pela Vida
sempre constante, sem dimensão...
vivendo as minhas alegrias
dum sol nascente
com raios de esperança
e pensamento seguro
num caminhar
com corpo e alma renovados
e  a mão divina
ensinando o caminho libertador!
E olhando para ti
espelho da minha Vida
pela minha face lágrimas
com mistura de verdade e esperança,
 uma força que vive em mim
e com humildade aceitar
os desígnios de Deus
num destino que em mim existe
e olhando-te meu espelho da Vida
tu nunca me mentirás!


José Manuel Brazão

* Quem me conhece sabe que este poema é mesmo um espelho de mim *


* Poema dedicado à Poeta Anna Carvalho que fez parte  da minha Vida *

Eclipse


FEITO SOL E LUA

Nosso amor é assim:
dois astros a brilhar
no mesmo céu azul.

Um ilumina o dia 
O outro embala os sonhos

Nosso amor é assim:
respeito um pelo outro,
brilham a sua maneira
sem ofuscar o brilho do outro.

Nosso amor é assim:
às vezes um eclipse total
a lua a encobrir o sol
ou sol a encobrir a lua
numa explosão de amor

Eu e você
se amando noite e dia
feito a lua e o sol
dividindo o mesmo céu.

Sueli Rodrigues

Na madrugada...



É na madrugada que você domina meus pensamentos, como num passe de mágica os meus sentimentos se tornam turbulentos.

É na madrugada que meus devaneios se transformam em realidade. Como num sonho você invade meu sono e adormece comigo.

É na madrugada que tenho você em meus braços; sinto o cheiro da sua pele, o gosto da sua boca... A madrugada é danada, feita desgraça da paixão.

Graciele Gessner.

Ode a Lisboa

Lisboa
Cidade poética
Recheada de amigos
Alguns que lá em férias
Mandam fotos de montão
Não é Graça e Frazão?
E todos os dias curtimos
Essas fotos com emoção
Outros que retornando
Chegam já projetando
Uma nova exploração
E outros com quem
Assim tanto convivo
Em rimas e produção
Poesia herança da terra
Nas lembranças de Camões
Não é Manoela, Nina  e  José Brazão?
E assim essa poesia
Em pura descontração
É marco de sentimentos
E de pura aferição
Porque nesse globalismo
Nada nos escapa não
Ademais, Portugal
É nosso país irmão
Próximo ao nosso coração

Márcia Fernandes Vilarinho Lopes
em participação especial


http://www.youtube.com/watch?v=LOa9Q4RvSKw&feature=related


Confiança


Palavra que perdeu brilho
neste mundo do avesso
mas eu seguindo o meu caminho
pelo meu trilho
teimarei na confiança,
pela minha vida
de livro aberto ao Mundo
em que nada escondo,
tudo demonstro
e repudio a mentira,
a falsidade
e a deslealdade!


Confiança é um bem
entre as pessoas
e sua convivência!


Quando não se confia
mais vale esquecer,
porque é tempo perdido!


José Manuel Brazão



* Graci este poema é um reflexo de nós. Conhecendo-nos há anos existe uma confiança inexplicável em nós e por isso somos muito felizes na nossa Amizade!
Nunca foi tempo perdido, mas antes enriquecido! *


Marcia  Sabe Zé, eu entendi o que vc quis dizer, eu era assim, confiava demais, sabes bem disso, mas a vida ensina, antes eu me importava muito, hoje sou mais tranquila, meio ostra mesmo, falo o que tenho que falar, nem mais nem menos, e vou deixando as coisas pra lá, nem ligo mais para as coisas pq a gente fica doente, antes eu ficava doente em função dos outros, hj to naquela assim; deixa a vida me levar, vida leva eu ou então to nem ai, to nem aiiii  rsrsrs mas é ruim qndo não confiamos mais nas pessoas, se não confio, mais, deixo pra lá. cada um no seu quadrado rs abraços.


Meio assim...


Se misturam tarde e noite
Restos de sol
Começo de lua
Luminosidade e sombra
Num compartilhamento  de céu
Tão bonito!!

Assim aqui dentro de mim eu vivo
Compartilhando opostos... avessos
Numa alma que é azul
E um coração que é rubro

regina ragazzi

segunda-feira, 28 de maio de 2012

O tempo é o nosso segredo

Dás-me tudo aquilo
que preciso
e pensava ter perdido!
Reconquistei
através da tua palavra,
da tua sabedoria
em que eu aprendi
e confio em ti!

Usas a tua gratidão
e queres ver em mim
um homem diferente
do mundo que te rodeava!

Ganhei  mais força interior
e seguiremos em frente,
pelos trilhos do nosso caminho!

O tempo é o nosso segredo
e ninguém vai saber
o que existe entre tu e eu!

José Manuel Brazão

Dedico à minha querida Amiga Graciele Gessner com amor fraterno. *

Há uma amizade, uma confiança, um sentimento inexplicável que somente nós sabemos o seu significado.
Um gracioso abraço... de nós!
Graciele.

domingo, 27 de maio de 2012

Um lugar somente nosso


Em algum lugar
Em que pudesse
Revê-lo e te amar,
Querer-te e abraçar.


Um lugar apenas,
Em que seria o sempre,
Pertenceria, permaneceria
Em nossa eterna história.


Um lugar somente nosso, de encantos;
Quão mágico e cheio de esperança,
Lembranças dos nossos sentimentos.

Graciele Gessner


[....]

Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Conhecemo-nos
tão bem,
como se vivêssemos,
juntos
cada instante da vida!

Distante
vivo as tuas amarguras,
os teus dilemas,
o querer e não poder,
que por vezes
penso :
estamos tão  próximos!

O meu coração
embriaga-se de paixão,
de amor;
visto-te rosas vermelhas.
Olho o teu corpo,
fascino-me
com  esse jardim,
delicio-me
com as pétalas de amor,
cheiro
o aroma que vem do teu corpo!

São os meus pensamentos,
distante de ti!
Estou cansado de sonhar,
mas vivo para te amar!

Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Aguardo o teu sorriso!

José Manuel Brazão

Guardião dos meus segredos


Debruçada sobre meus pensamentos
lembrando a revelação dos segredos
ao amigo da vida inteira.
Indescritível o prazer e emoção
que não alteram o acontecido,
mas causa alívio a alma
e alegria ao coração.
Procuro e não encontro
palavras que descrevam
tamanha sensação
de liberdade e felicidade.
Quem acreditaria
nas minhas loucuras,
nos meus prantos,
na minha dor?
Só você, meu único amigo
Meu amor/amigo
meu amigo/amor!
Por isso e por tudo...
Dos meus segredos,
fiz de ti o guardião.

Sueli Rodrigues

Viagem virtual pelo mosteiro dos jerónimos


http://3d.culturaonline.pt/Content/Common/VirtualTour/Index.htm?id=75047666-4597-4a28-ae77-9b7567c4732b


Por favor visite o Mosteiro.



sábado, 26 de maio de 2012

Sinto a leveza da tua alma


Sinto a leveza da tua alma
percorrer meu corpo
deixando em mim
a calmaria, a sensação
de paz interior
que me dá força necessária
para lutar contra os desvarios da vida
que me atormentam sem explicação.

Continua dentro de mim
numa vivência comum
de puro amor
dum amor sem limites!

José Manuel Brazão

paixão perfeita...


Um casebre em frente ao mar...
Canções ao vento a assoviar...
Teu corpo a me encantar
E nas noites desfrutar
 Ah! Tua presença delirante... Arrepia-me
 intensamente
E a paixão é perfeita... Inebriante
Toda a minha vida contigo neste paraíso...
 Debaixo do luar... Brilhante... Sedução!

Amo-te qual amo a vida e o aroma das flores 
Que exala nos entardeceres
 Na varanda da minha paixão...

Celina Vasques

Um presente do meu querido Amigo o Poeta Mário Brois


Vocábulos - Alma do Poeta: Uma pequena homenagem:
Mário Brois

Lisboa, minha cidade

Lisboa,
minha cidade,
onde nasci
e tenho vivido,
crescido,
aprendido,
ensinado
e criado
tudo aquilo que me deste,
até a liberdade,
que uns sabem usar
e outros abusar.
Quase toda te conheci,
de oriente
a ocidente,
mas há sempre um cantinho,
desconhecido
ou mal observado,
durante este caminho,
igual à minha idade.


José Manuel Brazão

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=LOa9Q4RvSKw



Um amor para além da Vida


Um homem
Uma mulher
Unidos por um mesmo querer
Por uma mesma vontade
Vontade de amar intensamente
Amar de verdade

Duas vidas distintas
Dois caminhos diferentes
Que unidos foram pelo destino
Que se apaixonaram loucamente

Um amor incomum
Que vence qualquer distância
Amor de alma
Amor distante

Amor grande
Gigante
Que cresce a cada instante

Ambos desejam amar
Se entregar completamente
Matar a vontade
Tirar do peito a agonia
Arrancar do peito a saudade
Saudades que sentem
Saudade sofrida

Um homem
Uma mulher
Sentindo
Vivendo
Um amor além da vida.

Nanda Costa


[...]

 Amo-te
como nunca amei!

O tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Seguiremos
nossos caminhos,
sempre unidos,
queridos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
da nossa Vida
hoje aqui...
... amanhã
no além...!

José Manuel Brazão



Zé..
Mesmo com caminhos diferentes existe imenso amor!
Lindo poema!
Amei
Bj Nanda Costa

Tua Poesia é um jardim



Tua poesia é um jardim
que me encanta e invade minha alma
e de teu coração saltam palavras
de tua alma vêm flores
com um aroma especial
de grande carinho e amor,
que eu abraço
e meu coração pulsa
como coração poeta
provocando em mim
poemas e mais poemas,
para a Poeta e a Mulher,
que já vivem em meu corpo e alma
e serão momentos de intenso amor
por ti querido, sentido
e por mim desejado
num tempo que é o nosso “mundo”
sonhado, prometido
e agora concretizado!

José Manuel Brazão


sexta-feira, 25 de maio de 2012

Ando por aí...


Ando por aí,
recordando uma vida,
relembrando cantos
e recantos,
de outra Lisboa!

Ando por ruas
e vielas,
com a nostalgia
de outros tempos,
com a saudade
de outras imagens,
que não esqueço!

Ando por aí,
vejo muita gente,
ninguém se conhece;
somos pessoas,
mas não somos estátuas!

José Manuel Brazão

Uma temática diferente da que estou habituada a ler no poeta, mas igualmente bela, porquanto remete para uma nostalgia de uma Lisboa perdida nas malhas do passado, uma Lisboa com vida...Essa nostalgia é compreensiva face ao que vivemos e como vivemos hoje, neste ritmo alucinante onde não passamos de meras estátuas.
Gostei mesmo muito!
Bjs
Célia

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Final de tarde


Será possível acordar
E ser feliz?
Sentir vontade
De colorir o mundo
O meu mundo!
Viver todas as minhas vontades
Esquecer a podridão
Que normalmente
Se escondem sob as "verdades"
Será possível ainda ver e sentir 
Movimentar-se
Sentir presença de felicidade
Com atmosfera vibrando, brilhando
Tomando conta de tudo
A começar por meu coração
Que fraco nem quer mais nada
Nem luz
Ou pulsar feliz
Menos ainda profundo
Ao analisar a vida
Correndo solta
Transbordando  ilusões
Pele aquecendo sem sentimento
Sorrindo doce como a brisa
Que toca devagar
E logo vai embora
  
Beatriz Prestes
em participação especial


Como um girassol


Procuro a luz
como um girassol.

Procuro a luz
que brilha o meu coração!
Parece distante,
mas está próxima...

Como um pássaro,
procuro-a:
Está dormindo,
sonhando com o mar...
O mar que a fascina,
onde tantas ondas,
deram em poemas...

Conheço esse mar
e envolvo-me
com as suas ondas;
regresso
para mais um poema:
não com rosas,
mas com girassóis!

José Manuel Brazão

A paz da consciência


A paz se faz indispensável. A consciência humana necessita da libertação, da paz interior. A paz só será multiplicada quando cada pessoa agir no amor e na solidariedade. A violência, a ameaça e o conflito não agregam em nada de construtivo. Precisamos promover a paz! Quando houver diálogo, aceitaremos abertamente a individualidade, a cultura, a opinião dos outros.

Graciele Gessner.

Um pouco de você


Vejo um pouco de você
Em todos os lugares
Em todos os ares
Por onde vago
E penso que ouvi sua voz.
Vejo um pouco de você
Em cada espaço
Em cada passo
Que dou tristemente
Tentando talvez recomeçar.
Vejo um pouco de você
Nas minhas roupas
Nas horas loucas
Que correm muito
Sem saber onde querem chegar.
Vejo um pouco de você
No porta-retrato
No cheiro do quarto
Que revela-se
Com as lembranças sentidas.
Vejo um pouco de você
Em muito de mim
Um quase sem fim
Para curar esse amor
Que ainda vive aqui.
    
Patrícia Ximenes

Errante navegador


quarta-feira, 23 de maio de 2012

Angústia de amor


Poesia com emoções: Angústia de amor:
José Manuel Brazão

Eu me preciso


Eu me preciso
Apenas e mais a mim mesma
Porque só me confio.
Quando estou por um fio
É a mim que me fio
E me enfio num buraco qualquer.
Mesmo que seja escuro
Meu medo em minha companhia
É bem menor

Eu me preciso
Pra controlar as minhas imprecisas
Horas de insanidade
E mais ainda a minha mórbida  lucidez
Não sei qual mais me alucina
Qual delas guarda as minhas verdades...

Ah...não me culpe mundo
Se criei o meu próprio espaço
Não preciso de tanta imensidão
Às vezes me basta um quarto fechado
Um papel,um  lápis..
Só assim eu viajo...

Eu me preciso pra cuidar de mim
Ninguém me conhece melhor que eu
Quando eu sou eu...
E quando não sou...ah..
Talvez eu me largue...

regina ragazzi

A Vida parecia-me um arco-iris


Ainda contemplo a Vida,
lembro os momentos lindos,
tento esquecer os errantes,
os que não me ajudaram,
mas por vezes ganho forças
para ver a Vida linda, colorida,
parecendo-me um arco-iris!

Hoje, resta-me
adormecer e amanhecer
e que vejam, sintam
e amem incondicional
quem sou...

Noite fria


Na penumbra duma noite sem luar,
Onde as lágrimas me fazem companhia
Imagino o abraço amoroso, meu abrigo
Que sei onde vive, e tanto preciso!

O frio da noite me invade o corpo,
As lágrimas não cessam, como sofro!
Chamo teu nome, não tenho resposta...
Quão grande distância que tanto sufoca

Sofro calada na solidão amargurada
Sonho teus beijos, triste madrugada...
Adormeço os olhos no vazio dentro do peito
Seco o pranto e agonizo no silêncio!

Anna Carvalho
 em participação especial



terça-feira, 22 de maio de 2012

Novos caminhos, mas sempre juntos!



Neste grande amor,
vivem-se momentos
de paz e harmonia,
que avivam
nossos sentimentos!


Tivemos
lições de vida,
amor distante,
mas sempre próximo:
tu aqui
e eu aí!


Sentimo-nos!


Viste Luz,
eu serenidade
e caminhamos juntos!


Em missões diferentes,
mas sempre,
sempre juntos,
nos afectos,
nos carinhos
e nas saudades!


Momentos vividos
e não esquecidos,
que constroem
laços de amor!


Tu aí,
eu aqui
e depois…
… para além
da nossa existência!


José Manuel Brazão




Zé..
Mesmo com caminhos diferentes existe imenso amor!
Lindo poema!
Amei
Bj Nanda Costa

A luz, a paz e a harmonia sempre acompanham o amor.
lindo!
Bjs Luciana Silveira

Uma grande Amizade tem sempre laços de amor e no tempo deixa raízes de amor!
Entendo assim a Vida!
É o que mais desejo e escrevo é que o amor se faça acompanhar de luz, paz e harmonia!
Beijos do 

segunda-feira, 21 de maio de 2012

A saudade mora no meu peito


A saudade mora
e morará sempre no meu peito.
Não me deixa este sentimento,
esta mistura de sentimentos,
que não controlo,
mas que me aprisiona
com nostalgia, melancolia
com que vivi
ou convivi
por tudo o que passei
de belo ou triste,
que me faz crescer
e não me arrepender
desta saudade que mora no meu peito!

José Manuel Brazão



domingo, 20 de maio de 2012

O silêncio da tua Alma


Vives como queres,
com esse silêncio,
que no tempo
guardas o amor
que não esqueces,
desejas e está dentro de ti!
Com esse silêncio,
continuas sonhando,
sentindo o corpo amado,
o seu cheiro, o seu respirar!

Não te importas de viver assim,
resignada pelo que a Vida te deu,
amares quem te ama,
recordares o que se viveu,
apesar da distância,
mas próximo com as almas!

José Manuel Brazão

http://www.youtube.com/watch?v=Xz9o1PfbNdQ


Comentário de Marcia 
Nem sempre a distancia separa quando se tem amor de verdade, parabéns Zé Muito belo. Abraços

Comentário de José Manuel Brazão 
Eu sei bem disso, Marcia! A minha Vida afectiva provou bem isso!
Beijo do ZÉ


Voltarei...


Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!


Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade...

Meu amor
Não aguento mais
Estar longe de ti;
Voltarei sim
com o direito
à nossa felicidade!

José Manuel Brazão

Madrugada


As minhas lágrimas secam,
Enquanto a tristeza permanece;
Nesta aridez constante,
É uma gota do meu suor
Que molha minhas mãos em prece.

 Luciene Lima Prado

OLHARES


E não se encontrava mais
naquela cidade, na multidão
no vento frio que arrastava as folhas do outono
e vieram outros invernos...
Percorriam...
                     Vasculhavam...
                                           Desnudavam...
                                                                 Julgavam...
E olhavam... Acusadores...


Só um olhar incomodou:
Justo o que se calou..
Olhou...
           Deduziu...
                          Julgou...
                                       Condenou...


E tudo que amava  era aquele outro olhar:
Terno...
              meigo...
                             carinhoso...


Os olhos da cidade pouco importavam
Aquele olhar calado era um mundo inteiro.


 Sueli Rodrigues

sábado, 19 de maio de 2012

Minhas lágrimas


Não sei quantas já derramei,
nesta minha Vida
de Homem e Poeta,
mas todas foram sentidas
por alegria ou tristeza!

Lavaram minha Alma,
aqueceram meu coração,
enriqueceram o amor em mim!

Por muitos chorei
sentindo os seus sofrimentos,
as suas horas de desespero,
angústia, melancolia
e mais chorei
quando me sentia
impotente para ajudar!

Aí ficaram retidas
no meu amor em silêncio,
nesse silêncio interior,
que eleva a minha Alma!

José Manuel Brazão