Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 31 de março de 2011

Palavras que me saem!!!


Tuas palavras fazem raiz dentro de mim
Palavras de amor, que sou aprendiz,
Me diz enfim o caminho certo
Entrego o meu corpo por completo

Doçura que sussurras em meus ouvidos
Palavras do amor que embriaga meus sentidos
Gemidos, que são suspiros do desejo
Estampados em meus olhos no silêncio

Tuas palavras fazem amor em mim,
Palavras nuas que seduzem pensamentos
Amor perfeito, cultivado com respeito
Adubado com saudades, enraizado em meu peito.

Anna Carvalho


[....]

Sinto tristeza
e amargura
nas tuas palavras
vividas e escritas!

Procuro o teu alívio
com o carinho
e a ternura das minhas,
que são sentidas também
por alguém
que viveu amargos de boca,
desilusões,
desenganos,
que sonhou uma vida
e quando despertou,
conheceu a palavra
destino!

Até então
caminhava
por caminhar,
mas sem saber
que era o seu destino!

Hoje
mais seguro de si,
não pode apagar
o passado vivido
e começará um novo fim
com tudo o que foi
lição de vida!

E agora
perante ti
estas são
as palavras que te deixo!

José Manuel Brazão

Oi amor, que saudade!

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Oi amor, que saudade
e prisioneiros deste amor,
com futuro desejado!

José Manuel Brazão


*Para ti, como um grande amor da minha Vida*

Open in new window

Tuas palavras


Tuas palavras fazem raiz dentro de mim
Palavras de amor, que sou aprendiz,
Me diz enfim o caminho certo
Entrego o meu corpo por completo

Doçura que sussurras em meus ouvidos
Palavras do amor que embriaga meus sentidos
Gemidos, que são suspiros do desejo
Estampados em meus olhos no silêncio

Tuas palavras fazem amor em mim,
Palavras nuas que seduzem pensamentos
Amor perfeito, cultivado com respeito
Adubado com saudades, enraizado em meu peito.

Anna Carvalho


Anna
Dia muito feliz
pela tua recuperação.
Deus te abençõe
Beijo grande

Almas em um só destino


As almas se reconhecem.
As almas que se identificam;
Puramente se solidificam.

As almas quando se localizam
Não conseguem viver separadas,
Simplesmente se desejam.

As almas que se descobrem
Não se afastam, se aproximam.
Unem-se, se concretizando,
Felizes por terem-se encontrado.

As almas se entrelaçam entre si;
Não existe padrão, apenas emoção.
Não existe a razão, somente coração.

Feliz é aquela alma que reconhece,
Uma solitária que localiza a sua metade.
Uma alma para completar a sua felicidade.

01.08.2009

Graciele Gessner

quarta-feira, 30 de março de 2011

Neste momento...


Neste momento
tanto que desejava
estar perto de ti!


Sinto
um vazio na alma
por te saber longe,
entristecida,
sofrida
e por precisares
do meu carinho
e do meu amor!


Sinto
neste momento
que seremos ajudados
por Ele
que nos acolhe
e abençoa pelo eterno
este puro amor!


Neste momento
sou tão feliz contigo,
alimento minha alma em ti;
preciso mais de teu carinho
que de teu corpo!

José Manuel Brazão

Nós



Além do horizonte,
recebemos um do outro
o amor mais puro que existe.
Amor sincero,
carente de carinho,
desinteressado...
Caminhos que se unem,
corpos que se encantam,
letras que se casam.
Um amanhecer de almas
dentro de seres sofridos em vida,
O silênciar de toda dor
que ressoava no infinito.
Foi o amor distante,
além do mar,
que trouxe a paz que precisávamos.
Presenteados pelo destino
com o sentimento divino,
Vivemos a plenitude
do nosso amanhecer
SOL, em NÓS, seja bem vindo!

Anna Carvalho


A plenitude de momentos declarados em lágrimas:
"Sou tão feliz contigo,
alimento minha alma em ti
Preciso mais de teu carinho
que de teu corpo,
Amo-te tanto"
José Manuel Brazão



Minha emoção para definir Pai


Pai, algo que não tive.
Palavra que jamais se proferiu.
Porém, tive um Pai Superior,
Àquele que me guiou nesta vida.
Meu Deus Pai, minha vida em suas mãos.

Tive um maravilhoso pai-mãe que me deu vida.
Deu-me a educação, a alimentação,
Gerou este coração cheio de emoção.
Minha guerreira mãe!
Meu alicerce, minha definição...

Por este rumo percorri,
Até que conheci meus pais-amigos
A quem eu dedico meu carinho,
Meu respeito e a minha admiração.
A vocês, “pai 1” e “pai 2”...

Por fim, cheguei ao mundo irreal...
Tão imaginário que alcança a alma,
Conquista os sentimentos,
E deste cálice surgiu pai virtual.
Ao “paizinho”, meus cumprimentos.

Sinto-me emocionada pelo dia,
Pela felicidade desta minha história.
Pela alegria construída,
Pela emoção brotada.

Defino pai não aquele que faz,
Mas aquele que posso ter ao meu lado.
Pai é aquele que me adotou de coração.
Pai é aquele que me cuidou em todo sentido.

Pai é aquele que está ao seu lado nas horas tristes e alegres.
Pai é aquele que podemos contar nas perdas e nas vitórias.
Pai é aquele que mesmo sem ter o seu sangue nas veias,
Mostra o caminho a ser percorrido, a sua trajetória...

Hoje, cumprimento os verdadeiros pais!
Aos pais ativos, presentes, conselheiros, amigos...
Minhas congratulações, recheadas de emoções.

Graciele Gessner

10.08.2008

terça-feira, 29 de março de 2011

Espera em canto


Vontades...
de estar em teus braços
de sentir tuas mãos
quentes..
de me ver refletida
em teu olhar
me fazer e refazer em vezes
despir e vestir o amor
quantas e tantas..

Vontades...
de gritar o nunca ouvido
perceber de perto teu sentir
ceder a teus caprichos
obscuros e vertiginosos
em um fundo e estonteante
poço de sentidos..

Ter em mim o transbordar
o olhar distante que nada ve
o corpo de pele em arder..
o grito guardado no peito
para em gozo te dar
em espera do dia em que
a tua vontade na minha
vai se entrelaçar...

Ingrid Caldas

em participação especial

Anna Carvalho: "A poesia em mim"




“A poesia é o espelho de meu coração.
Em cada verso tem muito de mim,
são momentos de vida formando estrofes,
onde se fundem poeta e alma em corpo sublime.
Resultando na poesia de puro amor,
um amor único que me faz sorrir os olhos;
janelas de meus sentimentos."

Anna Carvalho

segunda-feira, 28 de março de 2011

Agradeço "aos Poetas"


Agradeço, a plena amizade
…o carinho
Nada é por acaso,
Neste meu caminho
…O sentir
faz parte de mim
Mesmo quando passo
Assim de fininho
Quando a voz se eleva
Ou quando o tempo me dá
Um olhar de grupo
Um improviso
ou um provido de rimo
Agradeço a todos os amigos
Em especial, hoje,” aos poetas”
Que se compreendem
E se cruzam no meu caminho
O mundo é nosso
A cada momento
A grande importância
É ter muito carinho
E colher os frutos
…dos meros sentimentos
Que se ajudam
Na expressão da força
Disparam memórias
Elevam caminhos.

Cristina Moita

(Não consegui identificar todos os poetas ...eram muitos...somos um país de poetas)

Vinicius de Moraes


Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.
É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.
Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.
O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Vinicius de Moraes




domingo, 27 de março de 2011

Menina do mar!


Olhando o mar
contemplo a calmaria
que transmite ao meu olhar
e a força das suas ondas
num vai-vem constante!

E nesse instante
vejo a tua imagem
de mulher que me dá
serenidade,
gestos de carinho,
de gratidão
e com isso recebo
a força bastante
para continuar este caminho
até ao sorriso final!

José Manuel Brazão



Este era o nome que Maria chamava à sua filha Anna Carvalho.
Ficou no meu pensamento e passei para poema.

Tuas Mãos




Mãos que falam,sem dizer
nas tuas mãos tem vida,
vida transmitida em versos

Mãos benditas, que dão afeto
generosas mãos de homem,
que tecem letras encantadas

Mãos de amor, tocam no fundo
na alma da flor, benfeitor
trata da terra com ardor...

Dor...

Mãos que por vezes choram,
descrevendo lágrimas rimadas
na esperança de acalmar a alma

Mãos mensageiras do peito,
traduzem o coração da Mulher
-flores no jardim de teu amor-

Mãos iluminadas, tens na vida
missão certa: levar amor aos versos,
Ser o espelho do coração poeta!

Anna Carvalho








"Zé,
Um pequeno carinho meu diante de tudo que tens feito por mim,
por sua grandeza de alma, amor incondicional, pelo apoio na poesia,
e hoje mais do que nunca, apoio que me dá na vida pessoal.
Te agradeço!

Com amor,
Anna."



sábado, 26 de março de 2011

Nosso amanhecer


Este amor sem limites
e tempo,
vibra intensamente
em nossos corações,
vivem próximos:
não passam um sem o outro!

Um amor vestido de saudade,
por cada momento
que se afastam…

O nosso amanhecer é radioso,
nasceu dentro de ti
e passei a vivê-lo!

O anoitecer não o vejo,
esqueci-o!

Nosso amor está vivo,
com o amanhecer,
após outro amanhecer…
… e assim será…
até sempre!

José Manuel Brazão

Cedo demais


Partiste de nós
para o teu descanso eterno
com um caminho de grande sofrimento!

Ficou neste cativeiro terreno,
uma pétala de amor
- a tua filha –
que te acompanhou
nessas horas de luta
entre a Terra e o Céu!

Para além do azul
estarás sempre atenta
e enviando Luz
a essa pétala,
que ficará cuidando
de quem precise
com todo amor
que existe nela
e te fará sorrir
por esta pétala tão bela!

José Manuel Brazão




[....]

.Vai em paz,
descansa nos braços do Criador
Tanto de ti em mim ficou,
me pareço tanto contigo,
sei que estás em mim...
Hoje és luz, teu peito é vida
fico aqui, espero por ti...
Um dia volta, deita ao meu lado
me dá teu abraço, me leva contigo,
ao infinito, ao renascer de ti
Me espera ali, nalgum lugar do Azul...

Tu, eternamente em mim...

Anna Carvalho


* Momento dedicado a Maria,
Mãe da Anna *

25.Março.2011

quinta-feira, 24 de março de 2011

Recordo o dia...


Recordo o dia
que nos conhecemos,
como se fosse o presente!

Amanheceu em nós
um Sol
que nos iluminou
e virou
um grande amor!

Vivido
com sonhos,
realidades
que marcam
as nossas Vidas!

Um mar imenso
entre nós,
mas sentimos
a chama,
o encanto
desse amor!

E o futuro
virá até nós
para vivermos
esta Amizade,
muito nossa,
que durará
enquanto o tempo
for tempo!

José Manuel Brazão



"Cada um que passa na nossa vida,
Passa sozinho...
Porque cada pessoa é única para nós,
E nenhuma substitui a outra...

Cada um que passa n...a nossa vida,
Passa sozinho,
Mas não vai só...
Cada um que passa na nossa vida,
Leva um pouco de nós mesmo,
E deixa-nos um pouco de si mesmo...

Há os que levam muito,
Mas há os que não levam nada...
Há os que deixam muito,
Mas há os que não deixam nada...

Esta é a mais bela realidade da vida.

A prova tremenda
da importância de cada um,
É que ninguém se aproxima
do outro por acaso..."

de, Antoine de Saint Exupéry

Queres...


Eu corro,
meu amor,
meu desejo por ti
não tem limites,
não existem espaços.

Sei bem
onde te procurar
nos momentos insaciáveis
e queres
que te jogue na cama
te dispa,
te ame,
te jure em saliva
orgasmos
e enorme prazer!

Exaustos
olhas para mim
e teus olhos falam:
de novo me rendi!

José Manuel Brazão


quarta-feira, 23 de março de 2011

Esperamos...


Na penumbra duma noite sem luar,
Onde as lágrimas me fazem companhia
Imagino o abraço amoroso, meu abrigo
Que sei onde vive, e tanto preciso!

O frio da noite me invade o corpo,
As lágrimas não cessam, como sofro!
Chamo teu nome, não tenho resposta...
Quão grande distância que tanto sufoca

Sofro calada na solidão amargurada
Sonho teus beijos, triste madrugada...
Adormeço os olhos no vazio dentro do peito
Seco o pranto e agonizo no silêncio!

Anna Carvalho



[....]

Espero,
espero sempre
que chegues,
com o teu sorriso
e com as palavras:
oi, amor!

Daí,
trocamos muitas palavras,
com afectos, carinhos,
vividos, sentidos
e amados!

Cada dia
nosso amor
cria uma eterna paixão,
que o tempo não pára,
e nós também não…

José Manuel Brazão

António MR Martins e o seu novo livro



António
Desejo-lhe muito sucesso!

Abração do ZÉ

Amor cescente

Pensar em ti

é voar por aí.

Libertar a tristeza

conquistar a alegria,

não me sentir só!

Pensar em ti

é sonhar

com a mulher cautelosa,

sensível, gentil,

generosa,

muito subtil!

Pensar em ti,

é amar

a mulher generosa,

por um amor crescente!

José Manuel Brazão

O tempo passa...


O tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Unidos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
da nossa Vida
Hoje aqui...
... me esperas:
não demoro
tu só podes esperar
por toda vida.....

José Manuel Brazão

terça-feira, 22 de março de 2011

Templo de amor...



Amarei tua vida dentro da minha
na união de dois seres em LUZ,
no amor, que sem limites, faz-nos um.

Seremos palavras em silêncio
quando nossos corpos amantes se fundem,
e que mares de desejos nos banhe a alma...

Haja flores nos lençóis, jardim de nosso prazer
regadas do suor de nossos corpos famintos,
sejam tatos, línguas, cheiros e instintos...

Façamos o amor em atos,Vivamos o amor em fatos
sejamos luz em nosso quarto,
do amor, o nosso templo imaginário!

Anna Carvalho

Partimos... unidos para sempre!




É chegado o tempo,
seguiremos nas asas do vento
na bagagem levaremos amor
amor que nos transborda a alma.

Fica em nós uma certeza:
tudo em vida nos valeu a pena!

Unidos por sonhos infindos,
resgatados em cada amanhecer
seguiremos por caminho já escolhido
traçados dentro de nosso ser...

Nas mãos letras e versos de luz
no coração, o amor sem limites.

Partiremos juntos, pois somos um
seguiremos além, propagando LUZ
jogaremos palavras ao vento
levaremos saudades no peito...

Sim, partiremos...

Anna Carvalho


[....]

Partimos com rumo certo,
convictos, decididos,
que nada nos fará parar,
aqui ou por perto!

Este amor sem limites,
que fez Luz em nós
e se reflecte em poesia de amor
com palavras ao vento
e ficará nos céus do infinito
voando entre estrelas cintilantes,
nesta Vida por instantes!

Nós, estaremos iluminados
por essa vontade, esse destino,
que a Vida nos deu!

José Manuel Brazão

As árvores morrem de pé!


Já tanto caminhei,
muito conheci e vivi.
Sei dos sabores
e dissabores que a vida nos dá;
aprendi a viver!
Uma busca constante
de aperfeiçoamento
mesmo que custe sofrimento!
Luto
pela igualdade,
pela diferença
num misto de
tolerância,
compreensão
e perdão
que não têm preço para mim!
Quando partir
para além do azul
nessa estrada sem fim
quero ser como se fosse árvore;
as árvores morrem de pé!

José Manuel Brazão

Artur Agostinho


O radialista, actor e jornalista desportivo Artur Agostinho morreu hoje aos 90 anos no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde estava internado há uma semana, confirmou à Lusa fonte da administração do jornal Record, de que era colunista.

Segundo a mesma fonte, a causa da morte não está determinada e pondera-se fazer uma autópsia. Artur Agostinho morreu no Serviço de Urgência do Hospital de Santa Maria.

Artur Agostinho destacou-se como jornalista desportivo, passou pela locução na rádio e experimentou ainda o papel de actor e apresentador de televisão.

Artur Agostinho fez parte do departamento desportivo da Rádio Renascença, nos anos 80, e foi ele a voz de alguns dos mais importantes momentos do desporto português aos microfones da Emissora Nacional de Radiodifusão.

Dirigiu o diário desportivo Record, entre 1963 e 1974, tendo regressado ao jornal como colunista e patrono do prémio destinado a premiar o desportista do ano, em 2005. Entretanto, foi também director do Jornal do Sporting.

Como actor, participou nos filmes Cais do Sodré (1946), O Leão da Estrela (1947), Capas Negras (1947), Cantiga da Rua (1950), Sonhar é Fácil (1951), O Tarzan do 5.º Esquerdo (1958), Dois Dias no Paraíso (1958), O Testamento do Senhor Napumoceno (1997), A Sombra dos Abutres (1998) e Perfeito Coração (2009).

Agostinho apresentou o primeiro concurso da televisão portuguesa, o "Quem Sabe, Sabe", e participou em programas como "O Senhor que se Segue", "No Tempo Em Que Você Nasceu" e "Curto-Circuito" e ainda em séries e telenovelas.

Entre estas destacam-se "Casa da Saudade", "Ganância", "Clube das Chaves", "Ana e os Sete", "Sonhos Traídos", "Inspector Max", "Tu e Eu", "Pai à Força" e "Perfeito Coração".

Como autor, escreveu o livro "Português sem Portugal" (1977) e, em 2009, lançou o romance "Bela, riquíssima e além disso ...viúva".

A 28 de Dezembro de 2010, três dias depois de cumprir 90 anos, foi condecorado pelo Presidente da República com a Comenda da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, e comentou que este foi «um dos dias mais felizes» da sua vida.

«Realmente foi um dos dias mais felizes da minha vida, felicidade, emoção, alegria, todas as coisas boas da vida me aconteceram hoje», disse na altura à Lusa.

«Não tenho reclamações a fazer», gracejou Artur Agostinho, referindo-se ao privilégio de trabalhar naquilo de que gostava.


A minha admiração e respeito.
Que seja Alma iluminada!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 21 de março de 2011

O lar...


Sonhei com um lugar,
Onde havia vida e luz
Onde o amor era inteiro
E da paz, sentia o cheiro

Um lugar todo nosso
Com um rio que emana vida
Onde os corpos não se cansam
E a alegria é infinda...

Sonhei com almas aladas
E crianças brincando livres,
Ali não há choro, nem dor
Somente conforto e amor

Um lugar de reencontro
De vidas em partida e chegada
Lugar que é pousada temporária
Pois a vida...continua!

*A morte não é o fim...é o (re)começo...

Anna Carvalho

Partimos...


Partimos com rumo certo,
convictos, decididos,
que nada nos fará parar,
aqui ou por perto!

Este amor sem limites,
que fez Luz em nós
e se reflecte em poesia de amor
com palavras ao vento
e ficará nos céus do infinito
voando entre estrelas cintilantes,
nesta Vida por instantes!

Nós, estaremos iluminados
por essa vontade, esse destino,
que a Vida nos deu!

José Manuel Brazão

Poesia


Tem dias que escorrega
Morde, dilacera e ri
Outros que beija
Ama, abraça e sorri

A poesia é silêncio
É dor, é paixão
É gargalhada de criança
É grito, é união

É guitarra, é saudade
É fado e liberdade

É orgasmo inquieto
É amargo na escuridão
É certeza de uma vida
É caminho de ilusão

É um rasgo da alma
Frida aberta no peito
É escrita desalmada
Dedos que ardem, sem jeito.

Vanda Paz

domingo, 20 de março de 2011

Coração solitário


É noite, é frio, é gelado...
É a solidão me abraçando.
É o inverno chegando.

Você não está ao meu lado.
Estou sozinha e sem o seu calor.
Minha companhia é o meu cobertor.

Se você soubesse o quanto sinto a sua falta.
Jamais duvide do que tento dizer em versos.
Você é o motivo dos meus risos graciosos!

Noite fria, noite sem alegria.
Por onde anda o meu amor?
A quem devoto os meus anseios com fervor?
Não deixe meus sentimentos virarem dor.

Graciele Gessner


[....]



Amo-te
solitário no meu viver!
Não importa se me amas,
se ainda me amas!

Amor
trás sofrimento,
não lamento.

Apenas relembro
para matar a saudade
da minha entrega
sem nada te pedir!

Apenas
sereno a alma,
de dar tudo
que existia em mim!

Paixão,
compreensão!

Que restou:
um corpo com
as marcas do amor
que levarão tempo
para desvanecerem…

O que ficará…
Um amor,
um grande amor,
que se tornou
num coração solitário!

José Manuel Brazão

Hoje o dia foi mais triste


Hoje foi mais triste o dia
Procurei por todo lugar não te achei
Meus olhos transbordaram
Doeu, saber que não escuta mais
meu coração te chamar, que não ouves mais
quando ele canta teu nome...
Perdida sem rumo chorei, pedindo aos céus
que me ajude, que essa dor leve que me deixe
partir...
Sem você meu amor, de que me serve ficar...
Hoje o dia foi mais triste,
esse punhal entrou um pouco mais
e meus olhos escureceram,
foi noite em pleno dia
Não ouves mais a melodia do amor...
Endureceu teu coração?
Que levaras da vida?
Abre teu coração
seja você meu amor
meu menino
Te espero se ainda me ama...
Eu te espero!

Hoje o dia foi mais triste.

Isa

sábado, 19 de março de 2011

Pelo eterno em mim!


Em meus braços
te guardo, te aperto,
te dou o amor
que careces
e mereces;

Te farei esquecer
o sufoco em que vivias;
na busca do carinho,
do amor e do abrigo!

Serei o teu porto,
para a tua bonança
e como homem da esperança,
que recebeu teu coração
sofrido, incompreendido!

Por ti e em ti
te dou o meu coração
pelo eterno em mim!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 18 de março de 2011

Coração de poeta


Escreveria de sonhos, se eu os tivesse
versaria Sol e Lua, se eu os alcançasse

Desejaria o beijo mais lindo,
se eu soubesse a fonte do amor

Arrancaria a lágrima mais pura,
se encontrasse olhos com verdade

Escreveria de flores e amores,
se isso trouxesse sorrisos

Mas o poeta escreve daquilo
que o coração carrega em sigilo...

Escrevo pois, dum amor de utopia
regado de saudades e fantasias

Descreverei apenas sonhos distantes,
e mesmo que errantes

Serei coração por inteiro,
Coração de poeta do amor.

Anna Carvalho




[....]

Vives, escreves,
usas as palavras,
sempre,
sempre com o coração!
Mulher de paixão,
sonhas a vida,
com magia, alegria,
sempre com o coração!
Amas
o som dos pássaros,
amas
o som do mar,
envolves-te com as ondas,
abraça-las com amor.
Amas
o horizonte,
as pessoas …
Acaba o sonho!
Vem a ilusão …
Viverás
sempre com o coração;
coração de poeta …

José Manuel Brazão

quinta-feira, 17 de março de 2011

Sentimentos


Todos os dias
penso em ti,
como se estivesses aqui!

Anseio
por este amor
um amor em palavras,
como se fossem
cartas de amor!

Um dia
neste convívio lindo,
beijámo-nos,
muito…
…sentimos prazer,
olhámos fixamente
e sem palavras
mas com um olhar
de mil palavras!

Aquele beijo
será sempre
aquele beijo…

José Manuel Brazão

terça-feira, 15 de março de 2011

És diferente!


Mulher que me encantou,

pela sua entrega

de corpo e alma,

buscando em mim

o afecto e o carinho,

para no seu caminho

encontrar a paz,

a sabedoria de vida

que tanto carecia!


De braços abertos

a recolhi,

a serenei, a protegi,

para seus olhos brilharem,

seus lábios sorrirem

e eu sentir

que o amor é mesmo assim...


Dois corpos, duas almas

que se encontraram

ou reencontraram

numa vida comum

em que um completa o outro!


Talvez em vidas passadas

se cruzassem,

se aproximassem,

mas chegou o momento certo

desse amor acontecer

e ambos dizerem numa só voz:

és diferente!


José Manuel Brazão

segunda-feira, 14 de março de 2011

Encantamento*


De tanta poesia que flui de ti
Na alvorada dos sonos dos amores
De tudo que vertes, até dos teus lamentos
Na aurora dos versos, e até das dores.
Encantamento
Da palavra que soa forte e impera
Da carícia morna que desenhas em telas
Dos vôos rasantes e prodigiosos
Do acalanto que flui em notas douradas...belas.
Encantamento
Das poesias que te guiaram até aqui
Ou se tu as colheste em jardins
Onde poentes crentes se buscam
Em destinos delirantes... sonhos afins.
Encantamento
Do lirismo real, pulsante e vivo
Da mágica que desfias em bordados celestes
De beijos, de mares, de estrelas e fulgores
Tornando-te, em versos, tudo que queres.
E, todos os teus sentires me enternecem
Buscas-me,sem que queiras, com teu verso...tiras-me da revoada
Toques, cheiros,melodias poéticas orvalhadas
Minha alma,de borboleta furta-cor, com a tua, está acostumada.
Em tão pouco tempo...definitivamente...encantada.
Ka*

*Que Deus continue abençoando-te grandemente e que continues sendo instrumento de AMOR, como tens sido até agora!
Beijos mil de parabéns!
Ka*


sábado, 12 de março de 2011

Partiste...



Estou indo de ti,
nas novas mãos
que te acariciam o rosto,
a barba desgrenhada.
Estou indo,
a cada enroscar desses
outros dedos nos anéis dos teus cabelos..
Estou indo
quando essa nova face encosta na tua...
Estou indo de ti
no tom dessa voz
que não é a minha.
indo lentamente
quando te veste nesse outro corpo
que não é o meu..
e se despe do meu corpo
que só veste o teu..
Estou indo
Pra algum lugar que
não sei onde...
Mas que importa?
Estou indo..
Para um ponto qualquer no infinito..
E se ficou algo de mim em você
me perdõe..

Sandra Freitas



[....]

Deixaste
o teu rasto
cheio de Luz,
amor sorridente,
palavras meigas!

Deixaste
muito amor.
que eu abraço,
sentindo o teu corpo,
a tua alma,
a tua presença.

Partiste
com a esperança
de nos vermos,
nos abraçarmos,
nos beijarmos
e nos amarmos,
Loucamente…

Voltarás
e serás o sol da minha vida.

Até amanhã, meu amor!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 11 de março de 2011

Amor eterno


Esta poesia de amor
que enche
meu corpo e alma
me leva a escrever o amor
que encante, acalente,
enfim, que crie
momentos felizes!

Um poeta que sonha,
Sonha muito,
que perfuma corações
abertos a paixões,
escrevendo amor eterno,
quando eterno para este homem,
apenas o de sua Mãe!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 10 de março de 2011

Deixa eu...




Deixa
na Vida
eu ser assim
quem sou!

Deixa
ser generoso
onde há egoísmo,

Deixa
ser tolerante
onde não há perdão!

Deixa
semear amor
onde ele não existe!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 9 de março de 2011

Vivo !


Existem momentos
de hesitações,
interrogações,
muitas interrogações!

Nem sempre
tenho resposta
ou solução!

Nem sempre
a voz do coração
me escuta
ou entende!

Aguardo
pelo amanhã,
com a esperança
que nem todos os dias
são iguais!

O ontem já esqueci,
o hoje estou a viver,
o amanhã está para nascer!

José Manuel Brazão

terça-feira, 1 de março de 2011

Quando o dia acaba



De olhos fechados
e braços abertos
eu estou desabando
debaixo de um céu escuro
num dia que acabou faz tempo

Pergunte às montanhas
por que eu caí
sem fazer barulho
E ao sol por que ele
se escondeu de mim

Depois guarde as respostas
eu não estarei mais aqui
e não vou acordar
Prefiro sonhar no azul
do fundo do mar.

Neusa