Outros Blogs do meu grupo:

sábado, 31 de julho de 2010

Olhar de esperança


Uma folha pequenina surge do nada
Observo com atenção seu crescimento
Anunciando o começo, tão delicada!
Nunca desisto do renascimento!

Se a planta se foi, não vingou
Espero novamente que reapareça
Rego com a terra, dou amor
E o meu olhar torce que ela cresça


Na terra de um simples e pequeno vaso
O adubo será o meu amor e meu carinho
Olhar de esperança e não de descaso
Faz renascer o verde enfeitando o caminho


Um caminho subjetivo, eu sei
Mas em tudo vejo a esperança
Na força da natureza, sempre acreditei
Na simplicidade brota a importância

Katia Naegelle
em participação especial

Nós perante a Vida!


Ah sim! A vida anda me pregando algumas surpresas, do tipo que não se encontram explicações, apenas vai acontecendo e vamos tentando entender.

Amores vêm e vão, alguns retornam, outros voltam como bons amigos. Há de ter alguma explicação lógica para tudo isso. Será que em outras vidas deixei pendências com estas almas? Ou qual motivo de nos reencontrarmos?

Sinceramente, ando aprendendo “a vida dá muitas voltas”. Como se a ação ou o pensamento tivesse alguma ligação na reação, como forma de resposta. Chego a deduzir que os pensamentos que são gerados em nossa mente pudessem ser transmitidos pelo universo, e como num passe de mágica obtivéssemos as devidas respostas. Ando intrigada com certas coisas, mas confesso que tudo isso tem me feito muito bem!

Sempre desejei encontrar na vida alguém que fosse capaz de me entender, que entendendo me compreendesse, e compreendendo aceitasse como eu sou. Para a minha grande surpresa encontrei, e a aceitação é recíproca.

Nestas idas e vindas a vida deu muitas voltas, e aprendi, amadureci, sofri, me iludi, amei, caí, levantei, segui e continuo seguindo as escolhas que eu mesma optei.

As voltas que a vida deu me apresentaram pessoas insubstituíveis; muitas que não fico longe sem obter notícias, outras que tenho certeza serão passageiras, e outras que estão todos os dias comigo. Sei também que a vida dará muitas outras voltas e que a separação um dia será inevitável.

Contudo, foram nestas voltas da vida que encontrei você, que por alguma razão sem explicação entrou na minha vida. Acho até que não tive muita opção, a própria vida se encarregou de nos apresentar.

A vida deu muitas voltas, isso é fato. A vida é uma constante evolução, as nossas escolhas determinam o caminho, e no final acredito que tudo acabe dando certo.

Graciele Gessner


[...]


Pelas minhas posições perante a Vida poucas pessoas me compreendem.
É um grupo muito restrito.

Pessoas que convivem comigo há muitos anos, mas tenho um caminho a percorrer. Uma missão a cumprir.

No meu cantinho faço constantes auto-reflexões para tentar melhorar os pontos fracos (corrigir os meus erros). Tarefa difícil, mas convém persistir!

Naquilo que estamos bem na vida, aí ganhar forças para prosseguir!

Neste aspecto de “estar bem com a vida” tenho muita gente a rodear-me; em cada dia conquisto pessoas que com o tempo se tornam meus amigos!

A esses vivo no meu silêncio as suas alegrias e as tristezas. Como se fossem minhas!

Esses amigos sentem que eu os compreendo e confortam-se por serem compreendidos.

Está em mim a facilidade da compreensão como se as conhecesse há muito tempo.
Algumas só as conheço através da Net, mas nasce uma “magia” como se nos conhecêssemos há muito tempo! Imagino-as!

Nasci e quero terminar o meu caminho com a maior evolução possível em que prevaleça o amor, tolerância e compreensão! Compreendo…

E é por tudo isto, que a Vida dá tantas voltas, que o destino permitiu conhecermo-nos e eu provavelmente estar incluído num dos textos mais maravilhosos que já te li e me deixou sem jeito, quando escreves sobre este tema!

José Manuel Brazão

Sejamos felizes


Viver é duro? Claro!
Acumulamos erros, fatos distorcidos de nós mesmos. Saldo de duras batalhas, e não ceder, mesmo quando retornam diariamente.
Viver é vasto quando deveria ser simples.
Mas é preciso tanto, e sempre saber escolher, saber dizer não diante do sim que achamos que é inevitável.

È preciso ter sucesso, sem ser pedante, e não envelhecer o espírito.
Não fraquejar, o mundo gosta de vencedores.
Tem que correr contra o relógio, contra o desencanto, contra as contas da vida.
E tudo isso sem perder a poesia e o humor, porque nada mais chato que o triste permanente.
É...eu sei, tem dias em que a gente só quer algumas flores sem que precisemos nenhum esforço né?
Pois é...
Cheiro de flor e maresia no ar...

Rosangela Colares


Zé.
És um encanto de pessoa.
Fico feliz em ser poeta residente neste blog que tanto aprecio.
Beijo
Rosangela

Bom dia


«Atrás de cada noite,
virá um novo dia.»

Mesmo que não traga
A desejada alegria
Um dia fresco e novo
É sempre bom dia
E a Deus sempre agradeço
E louvo.

Um Bom Dia iluminado José!

Manuela Silva

Não devia


Você não deveria ter voltado.
Mas também não deveria ter ido.
Eu quero que você vá embora.
Mas eu também quero que volte mais vezes.
Toda vez que você aparece,
me deixa assim,
toda cheia de dúvidas.
Me balança.
Me encanta.
Me chateia.
Me cansa.
Tem como você ir,
e só aparecer quando eu pedir?
Vai...
E volte quando eu pedir pra você voltar.

Samantha

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Manhã de neblina


Regalo o corpo
Numa areia fina
Deslizam castelos
Nos dedos de uma menina
Ao recordar esta areia
Sinto um arrepio,
No ventre
Cercado de Maresia
Numa manhã de neblina
...Vejo a Nossa Senhora
Falo com o mar…
Falo com a proa…
(Olho o rio)
Vejo partir uma canoa
Debruada de filigrana fina
Com o teu nome, cravado
Desenhado com a minha boca
Numa noite de céu estrelado
Que levava a minha roupa

Os nossos corpos cruzados
Nos terços das velhas
Rezavam...
Pedindo ao mar
Nossas bocas.

Cristina Moita

Esperando...



Me perco contornando os vincos das linhas do seu rosto.
Desenhando no ar meu encosto, sereno e doce, pronto pra mim..
E assim deslizo as mãos em sua barba,minha áspera seda sonhada
pela sutil imaginação dos meus dedos.
E nessa hora sou grande e me atrevo a expulsar os velhos vultos
do medo...de me perder de ti dentro de mim.
E alardeio essa tal felicidade, companheira desmedida da verdade
sem início, sem meio, sem fim.
Me regalo com o embalo dos pedaços, costurados, tricotados,
emendados, que transformam nossa história em um nó.
Me deslumbro com sua suposta ausência, me trazendo
mais e mais sua presença, amarrando nossas almas numa só...
Não me ocupo de sofrer pela distância,
muito menos desse tempo a intolerância
que insiste em dizer não e nunca sim..
Pois embora tudo seja incoerência
Para mim, apenas claras evidências
da eternidade desse amor dentro de mim.

Sandra Freitas



[...]

És a mulher
que me compreende,
tolera, serena
e pacifica minha alma!

No teu canto do silêncio,
preocupas-te comigo,
confortando
os meus anseios,
os meus desejos
de amar
de te amar,
mas por vezes perdidos
e agora reencontrados!

És a mulher
que me perdoas,
o desencontro com a vida,
seduzido por paixões
umas vezes levianas,
de puro prazer
e nada mais!

És a mulher
enfim;
que me deseja
no teu canto do silêncio,
vagueando pelo passado,
tão recente,
que eu ia perdendo,
se não fosses um anjo,
o anjo que um dia
me apareceu
em nome da Paz
E ficou pacientemente
Esperando por mim!

De braços alongados,
envolveste meu corpo
e disseste:

Sou eu
o amor da tua vida,
confiante
e esperando por ti!

José Manuel Brazão

Por tua causa!


Por tua causa
a minha vida
nunca mais foi a mesma;
tudo se alterou
na rotina, no descanso,
mas em mim
- o Homem -
houve a conquista
de valores adormecidos
e hoje fortalecidos,
que fazem do poeta
um homem com outra visão,
Com horizontes sem limites
no espaço e no tempo,
numa entrega desmedida
àqueles que me seguem,
acarinham e valorizam,
tornando o meu sentir e acreditar
em verdadeira sintonia,
que recuando no tempo,
sonhava, pretendia,
mas não sabia
se qonquistaria!

Hoje
por tua causa
estou reflectindo em palavras
e apenas por tua causa,
escrevendo
poesia da paz,
da harmonia e do amor...
... a minha poesia!

José Manuel Brazão





Que lindo o sentido da tua poesia Zé, é sempre gratificante quando alguém é o motivo do nosso despertar, grata pela partilha.
Abraço da amiga.

Alice Barros


Deixaste-me sem palavras diante deste abismal poema.
Apenas o meu Obrigada cheio de carinho.
bj
Eduarda

Voz!


Com a voz,
o olhar a derramar
o coração a pulsar
sentimos.

Sentimos
o outro em nós
na certeza
dos seus gestos
feitos de confiança
paz amor e tolerância.

Não permitimos
invasores de almas
invadindo
nossas portas
querendo
ocupar o espaço
que nos custou a
trabalhar
ao longo dos anos.

Veio a disciplina
e construiu
acertou e limou
as arestas do querer.

Soltamos o amor
devagarinho,
caminhando lado a lado,
sintonizando
crescendo e aprendendo
que para se ter
alguém em nós
é preciso semear
para colher.

Lançamos a semente,
esperamos
ou corremos a colher
antes de ser uma flor?

Será amor?

Amor não é certamente,
amor vem como uma flor,
no seu tempo vai crescendo
e com o seu perfume
vai no dia a dia
perfumando
e regando
o amor!

Vivo.

Alice Barros

Não imagines


Não imagines. Como podes imaginar se não tens o céu nas mãos? Lê-me entre os raios de sol e sente. Não imagines, confessa-te em mim. Ofereço-te em cada palavra o júbilo de te amar, entra no poema e sente. Não tentes imaginar porque a tua imaginação não suporta o calor que me ferve nas mãos. Conserva o suor do meu corpo e o momento em que me entrego como o mar que beija a areia constantemente. Conserva o brilho dos meus olhos e as palavras que não te digo e voa. Deixa-me florir em ti como um poema. Deixa que o poema nasça pela manhã na floresta orvalhada de sonhos por cumprir. Não me imagines mar inteiro porque sou apenas o rio que corre no teu leito em silêncio. Não imagines uma resposta breve porque cada palavra escrita é um pedaço de mim que te deixo. Hoje a alma escorre-me dos olhos pela saudade das tuas mãos. Hoje as palavras soltaram-se em fúria pela espera demorada. Não imagines uma resposta porque não tens consciência do que eu posso escrever sobre a saudade. Seriam Outonos e Invernos carregados de folhas húmidas sem fim. Uma lareira incasável a trepar paredes e a escorrer num suor frio e cansado. Tu sabes que és a Primavera do meu corpo enquanto o tempo faz-se Verão quando somos um. Tu sabes que os lábios se incendeiam, que a lua é grande e mágica. Sabes que as noites sorriem quando se separam do tempo. Tu sabes que o abraço é gaivota livre que paira sobre o tempo. Não imagines. Sente. Sente. Sente-me.

Vanda Paz

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Além da Vida


Se partires,
levarás a minha serenidade
contigo partirá também
o meu amor e as tuas palavras qual
canções ao vento!

Deixarás um vazio em minh'alma
nossos espiritos são uno...
no presente e para a eternidade
eu te amo há tanto tempo
além da vida ...além do adeus!

Como ficarão meus dias e minhas noites
se me faltarem o teu sorriso e o teu perfume
que exala no ar...
quem secará minhas lágrimas ?
ah! elas jamais secarão!


Aqui dentro o meu coração morrerá
lentamente....
teus olhos conhecem a escuridão de minh'alma
e somente através deles poderei ver a luz...

Toma as minhas mãos deixa-me voar contigo...
qual duas gaivotas...
sobre o mar...alcançaremos o infinito
poderemos tocar o ceu juntos e quem sabe
rodopiar em torno da lua
as nuvens nem o nevoeiro não apagarão o brilho
das flores lá embaixo....que resplandecem ao
brilho do sol!

Celina Vasques

Verosimilhança


Dor lancinante
vibra feita
onda quebrando nas marés.
Dormente minha alma
se recusa a sair do cárcere
atada ao vapor da ausência
a fome da presença.
Que no vento nunca passa..
Mente o dia, mente a noite
A lua também mente
Mas a dor que alma sente
É de amor deveras/mente.

Sandra Freitas

Vale dizer eu te amo


Quantas vezes no passado julgamos alguém erradamente pela imaturidade e inexperiência, ou até mesmo pelo o egoísmo de não ter obtido sucesso naquilo que investiu e não deu certo? Hoje não julgo não, aprendi que cada pessoa tem a sua experiência e só ela sabe o que vive e o que realmente passa. A convivência, a rotina familiar, social é algo um tanto quanto difícil de ser administrado, e cada um sabe onde realmente o “calo aperta”. Aprendi também a ouvir, procurar entender e ser fiel ao que fala, faze-lo entender e acreditar que pode confiar. A confissão pra mim é algo tão sagrado e ministerial, ético.

Todos nós precisamos de afeto. Às vezes temos alguma dificuldade para expressar nossos sentimentos, acreditamos que as pessoas saibam o que sentimos e que é o suficiente.
Há muitas pessoas que morrem de fome no mundo, como todos sabemos, mas quantos morrem de solidão? A estatística aumenta a cada dia.

Freqüentemente recebemos mensagens falando como devemos dizer às pessoas que nós a amamos, porque não estamos certos se esta talvez não seria a última vez que iremos vê-los. Mas isto é só para tirar o peso da consciência, porque sabemos que as pessoas que amamos podem desaparecer de um momento para o outro.

Devemos nos preocupar com as pessoas que amamos como se estivéssemos conquistando um belo sorriso ou um olhar especial. Ainda o mais importante, seu coração.

Um dos maiores prazeres da vida é ver a felicidade daqueles que nos são caros. Alguns anos atrás eu escrevi algo para uma amiga num momento em que ela não estava sentindo-se bem: "Não fique triste. Se você está triste, eu vou ficar triste. E eu não quero que me vejas triste ..."

Em contrapartida ganhei um grande sorriso. Neste período, aparentemente egoísta, acabei por dizer uma grande verdade. Sim, porque se não fizermos com que os outros sejam felizes para eles, devemos fazê-lo, pelo menos para nós. Quando estamos bem, aprendemos nem que seja um pouco um com o outro.

Podemos saber que alguém nos ama e que nos faz feliz, mas como explicar a grandeza da felicidade que sentimos se não tivermos o poder de transforma-lo em palavras, gestos? Quando assim o fazemos, nos sentimos amado duas vezes mais. Assim, é muito importante que as pessoas saibam como eles são importantes para nós, como nossos dias podem brilhar com um sorriso ou um gesto inesperado.

E luz é algo que, quando usamos, para além de nós, iluminaremos a cruz, e ela também nos ilumina.
O amor que damos às pessoas, recebemos em troca, se não delas mesmas, recebemos de Deus, acredite, é uma recompensa natural.

Sabendo que alguém acredita em nós, alguém que nos ama, apesar da distância, dos nossos defeitos, os nossos momentos de dor e dificuldades, a nossa alma torna-se cheia de paz e serenidade. É como uma lufada de ar fresco, quando precisamos de espaço para respirar. Ela renova o espírito. E com a renovação do espírito, o dia pode parecer diferente, o mundo pode ser diferente.

VALE DIZER EU TE AMO.

É a minha pequena lição de hoje. Não só que eu dei, mas que também aprendi.

Rosangela Colares

Falar e Viver


A nossa humanidade está em constante conflito com a divindade de Deus.
E sinceramente, não nos conhecemos. Ainda nos rotulamos capazes de muita coisa: De sermos bons, amarmos, perdoar, compadecer. Mas a verdade é que falar é fácil demais, fazer é que é o complicado. Enquanto não é com agente, temos todas as fórmulas mágicas, até pisarem no nosso calo.
Quando Moisés veio propor o pacto do Senhor ao povo de Israel, o povo disse: “Tudo o que o Senhor disser faremos” (Êxodo 19:08). Realmente não se conheciam. Deus ordenou a Moisés que escrevesse os dez mandamentos. Resultado: O povo nunca conseguiu cumprir a Lei. E por causa dessa incapacidade, surgiram os fariseus, povo que falava e aparentava comunhão com Deus, mas na prática não viviam o que falavam. Jesus os comparou a sepulcros caiados, por fora limpos e lindos, por dentro eram podres (Mateus 23:27). Até vir Jesus. Esse não só cumpriu toda lei como homem, como elevou seu padrão.
Se antes ter relações com a mulher do próximo era adultério, agora apenas o fato de desejá-la em pensamento já o é. Se antes era olho por olho e dente por dente, agora você deve dar a outra face se alguém te bater. Ou seja, aparentemente as coisas se tornaram mais difíceis.
Entretanto hoje Aquele que cumpriu toda a lei pode fazer morada em nosso espírito, fazendo com que nossas palavras sejam coerentes com as nossas atitudes. Basta convidá-lo.
Ninguém que recebe a Jesus como seu Senhor muda da noite para o dia. Pelo contrário, sua obra é lenta, pois respeita a individualidade de cada um. Se propõe a fazer na medida em que o indivíduo permite. Ele não é ditador, autoritário, déspota. É um apaixonado pela sua criação.
É como uma grande conquista. Pequenos detalhes diários. Muita paciência e muito amor.
Por isso cada um deve viver de acordo com aquilo em que já foi transformado. Se é um degrau, suba apenas um. Se dois, suba dois. Se apenas um degrau em mim foi transformado e quero subir dois, estou correndo risco de me tornar um fariseu.
Não dá pra colocar todo mundo na mesma forminha e querer que as ações sejam idênticas, como querem alguns religiosos, isso é instigar o farisaísmo.
Eu tenho o Senhor Jesus em meu espírito e creio que está me transformando, não posso ser aquilo que querem que eu seja, sou eu mesma com erros e acertos. Sou eu mesma que ainda comete transgressões, que promete que nunca mais fazer algo e logo em seguida se pega fazendo, que ama, que odeia, que se arrepende, que critica, que fala bobagens,desiquilibrada,que as vezes mente, se etc. Mas o meu Amado permanece me amando e insistindo comigo.
Algumas pessoas esperam que por ser cristã eu seja um modelo de santidade. Lamento desapontá-los, mas sou apenas um ser humano em obras, sujeito a cair como qualquer um.
Acima de qualquer religião ou denominação essa pra mim é uma grande verdade, da qual eu jamais abro mão.

Sandra Freitas

Vidas





A vida é como uma felicidade,
para ser conquistada
e merecida.

No João
a vida como um amor,
para ser desfrutado;

no Pedro
a vida como um desafio,
para ser enfrentado;

no Paulo
a vida como uma aventura,
para ser agarrada;

nos meus Netos
a vida como Vida,
para ser defendida!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Olhamos o céu




Olhamos o Céu
e agradecemos A Luz
que te trouxe até mim!

Chegaste,
sorriste,
estendi a mão,
o amor na minha mão
e disseste:
encontrei
a minha Paz,
a minha vida,
sou feliz!

Também sorri,
de novo olhei o Céu
e agradeci este amor,
que nasceu,
floresceu
e dará pétalas de amor!

Olhamos o Céu
que nos envia
muitas pétalas,
pétalas de amor!

José Manuel Brazão


[....]

Olho o céu
e agradeço a Deus
a luz que nos trouxe
ao pé uns dos outros!

Chegamos,
sorrimos
estendemos as mãos
ao mundo,
o amor nas nossas mãos
e dissemos:

Procuramos
e encontramos
a nossas paz
dia a dia,
somos felizes
caminhamos
como aprendizes
e fazedores de amor...

Sorrimos
ao olhar o céu
e agradecemos
ao mestre
sem medo
de pronunciar o seu Nome.

Obrigado Jesus!

Por seres a prova
do maior amor,
jamais derramado
por um humano.

Ele cresce
e floresce
em cada dia
e como nas estações
sofre alterações.

Mas permanece sendo amor!

olhamos o céu
que nos envia,
bençãos,
de luz
que queima
vinda do Espírito.

Alice Barros

Momentos



Estou aqui,
mas por momentos,
saio, voo,
procuro novos caminhos,
novas mentes,
novas ideias.
Paro
e contemplo o horizonte,
parece-me infinito!
Não vejo ninguém,
mas sinto alguém!
É o amor
que não me deixa
e partilho-o:
com quem encontro;
uns sorriem,
outros perturbam-se!
Reflexos:
dum mundo distraído,
egoísta,
de costas voltadas,
com poucos guerreiros,
na luta dum mundo melhor!
São momentos,
para a minha esperança.
De tristeza,
mas com a certeza,
que sou um dos guerreiros …

José Manuel Brazão


sim...um guerreiro
que acredita no amor
e na esperança,
nunca a deixa morrer!
lindo Zé...
ISA


indo Zé , e como guerreiros vamos rompendo as fileiras, para nos fazermos escudo de vidas, rompendo pela fé as trincheiras da indifernça e do desassossego!
Beijinho
Sempre amiga
Alice Barros

Tem dias o amor!


O amor!

Todos o sentimos
somos incompreendidos
dizemos que amamos,
o amor...

Ele nunca vai ser acariciado
pelo mesmo amor,
por isso vive encerrado
dentro de cada um de nós
á espera de saltar, falar
e derramar,
mas emudece
quando o eco morre.

O amor é individualista
em cada um,
falamos de amor
encontramos um eco momentâneo
enquanto falamos e sentimos
logo encontramos um vazio,
quando a estrada que traçamos
não é a mesma que juntos percorremos...

Falamos diferente, sentimos diferente!
olhamos diferente, amamos diferente...

Amamos diferente, somos sozinhos no amor...

O amor é sempre amor, amor-amor...
Ele só sobrevive quando
sentimos como deve ser o amor
e se o amarmos como ele deve ser amado...

Entre oscilações,porque somos inconstantes
e variamos conforme o eco.

tem dias que somos melhores que outros,
tem dias que amamos mais que outros
tem dias que nos damos mais que outros
tem dias que nos importamos mais que outros
tem dias que nos cansamos mais que outros
tem dias que nos desiludimos mais que outros
tem dias que acreditamos mais uns nos outros
tem dias que nos despimos para vestir os outros
tem dias que despimos os outros para nos vestirmos
tem dias que nos vestimos de igual mais que outros
tem dias que acreditamos mais uns nos outros
tem dias que desistimos uns dos outros
tem dias que estendemos mais a mão uns aos outros
tem dias que se nos calássemos ouviríamos mais uns aos outros
tem dias que se falássemos diríamos mais uns aos outros
tem dias que a esperança damos uns aos outros
tem dias que recolhemos tudo uns dos outros
tem dias que nos importamos uns com os outros
tem dias que abandonamos uns aos outros

E nesta inconstância!

Ainda nos lembramos de como amar sentir e doar

Tem dias que sabemos falar o amor!

Tem!

Sem dias...

Amor!

Alice Barros

Pombo com ternura e fome



Um poema singelo, mas um record de leituras em sites literários!

José Manuel Brazão



Pombo com ternura e fome
Por José Manuel Brazão, Ligado 2007-10-25 17:29
Visualizações 36196



Apetecia neste dia,
um passeio até ao Tejo
e pelo Terreiro do Paço
andei a pé.
Parei no terminal,
observando aquela sala gigante.
Parando junto de mim
um pombo habitante daquela sala,
que debicava, debicava
e nada encontrava!
Chamei por gestos;
junto de mim parou.
Por largo tempo
não me deixou!
E olhando aquele pombo habitante
de penas azuladas
e iris avermelhadas,
cheio de fome e ternura,
deixando as minhas mãos dar-lhe mimos,
sem voar revoltado;
apenas um pombo esfomeado.
Fiquei agradecido
por este novo amigo.
Lembrei-me das crianças
que nas mesmas condições,
ainda têm forças
para nos lançar
olhares de ternura
aguardando que nossos corações,
se lembrem que elas existem.
No meu regresso
e tendo como despedida
olhares de ternura,
ainda me disse:
“Quando voltares a esta sala gigante,
cá estarei e ficarei junto a ti,
para descansares
e veres que ainda existo;
como pombo e amigo”.

José Manuel Brazão

Site: Cantinho da Poesia (para conferir)

Quando eu partir...



quando eu partir amor,
não chores as noites imperfeitas
nem violentes a voz no recanto dos ciprestes.

não quero soluços ou raios enlouquecidos
na rampa trémula e dorida da campa
nem acendas velas intranquilas
atormentando o silêncio das pedras.

sei que fui pouco ou nada,
que sobrevivi na vaga do caminho
quando fui estampido de acção.

ergue na colina um labirinto de sopros
que sentirei no meu arco
alinhavado e adormecido de sol.

trarás mariposas embebidas em sossegos
e no meu ventre as poisarás
esperando que me entrem extasiadas
nas veias já corroídas.

dirás às aves escondidas e vigilantes
para voarem o vento todo
e dizer do meu porto, o meu acordo.

encontrarás no jardim uma tábua,
pesada e redonda, onde escrevi esquinas
e memórias no sabor do mar e da colina.

saberás então que não parti
nas bátegas do sono,
mas que apenas adormeci os ombros.

Eduarda

Encontro


Hoje saí da cama mais cedo,
( No rosto, estranho desejo)
Olhei-me no espelho
Com ternura e horror
Saí da casca retorcida
E fui para a rua bailar

Sorvi todas as migalhas
( Instauradas no chão-alma)
Percorri vários caminhos
Pecados e amores trilhados
Deslizei leve com o vento,
Despi-me de todo tormento

Água derramou-se no rosto,
( Levando embora o desgosto)
Fui beber todos os males,
Procurar por perto outros ares
Dentro do ponto fugidio
O centro do delírio-naufrágio

Aproximei-me devagarinho do Eu
( Lucidez de quem é insano)
Soltei a matilha de lobas a uivar
Senti-me bela, iluminada pelo luar
Distraída, tinha ido me encontrar
E amei cada pedaço de mim.

Luciana Silveira

terça-feira, 27 de julho de 2010

O verdadeiro amor!


Acredito que temos sempre
ao nosso alcance
algo melhor para dar...

Que mulher seria eu,
se diante das dores
do meu semelhente,
da fome, da miséria,
abandono, corrupção
e sofrimento no mundo
eu pensasse e afirmasse
que Deus é o único
que pode fazer algo.

A única coisa que sei
afirmo e volto a reafirmar
tantas quantas vezes
forem necessãrias
é que o próprio Jesus
nos incumbiu
e responsabilizou
com a tarefa de ir
e fazer discípulos
de todas as nações.

Precisamos
tomar consciência
do amor do Pai,
para que o mundo
possa dEle aproximar-se.

Discipular é muito mais
que abrir uma bíblia
e falar de amor,
é mais do que
fazer um sermão
ou pregar
a palavra do Senhor!

Como bons discípulos
deveríamos saber
que discipular
é sobretudo viver o amor
de forma intrÍnseca,
para que possamos entender
que o objecto desse amor
sou eu, você
e todos aqueles
que nos rodeiam.

E que eu o derrammo
e o torno visível
e palpável
abrindo mão
do meu tempo,
sacrificando-me
para que as pessoas
ao meu redor
possam viver melhor.

Vejam as suas
necessidades supridas.
As boas novas
jamais poderão
ser entendidas
como algo imposto,
ou um aglomerado
de doutrinas
camufladas bem amordaçadas
e até amarradas,
ou até por conceitos
de váriadíssima ordem
teológicamente fundamentados
pela bíblia.

Queria transmitir-vos
que o amor de Deus
não terá valor nenhum
se for apenas escrito
e falado,
para quem sofre
e já se esqueceu
do que para eles próprios
significa o amor,
pois se nem sequer
nunca foram amados.

O amor de Deus
ele brota
como um carinho
em mãos
de misericórdia estendidas,
mãos que afagam,
abraçam, alimentam,
protegem, orientam,
direccionam, educam,
acolhem, abrigam
e resgatam, fazendo
com que elas primeiro
se lembrem do sonho
que um dia tiveram
de ser amadas,
sem saberem
como o amor
é manifesto
e é aí que o amor
é acolhido e desenvolvido
e gera ramos
que se multiplicam.
Este é o verdadeiro amor de Deus.
Feito de doação e entrega.

Alice Barros

Você é a razão


A causa de estar sonhando acordada é porque você existe na minha vida. O motivo dos olhos brilhantes; o lindo sorriso espontâneo estampado nos lábios demonstra o quanto é bom ter alguém especial. Você é o princípio natural da vida, a causa da minha alegria!


Você é a minha razão, do amor-perfeito, do relacionamento certo. Você é a razão do amor que me envolve, a razão do sentimento que brotou em meu coração.


Confesso: jamais pensei que voltaria sentir o amor em meu peito. Sim, sou uma mulher forte, mas me entreguei, me envolvi. Hoje, agradeço a Deus por ter-me mostrado que estou viva! Nunca morri, apenas adormeci perante a vida.


Você é a razão de estar sonhando! Obrigada!

Graciele Gessner




[...]



Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Conhecemo-nos
tão bem,
como se vivêssemos,
juntos
cada instante da vida!

Distante
vivo as tuas amarguras,
os teus dilemas,
o querer e não poder,
que por vezes
penso :
estamos tão próximos!

São os meus pensamentos,
distante de ti!
Estou cansado de sonhar,
mas vivo para te amar!

Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Aguardo o teu sorriso!

José Manuel Brazão

Olho para os olhos do amor


Pela noite

no silêncio que me invade

ouço o pensamento

a derramar

olho para os olhos do amor

e ele não cessa de me amar.

Enquanto o olho

encho-me dele e sorrio

e caminho escancarando

a porta da felicidade

sendo livre e voando!

Alice Barros

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Estarás em mim


Pela manhã

com um sol radioso

a invandir meu espaço,

olho a tua imagem

sorrindo para mim

com encantamento,

que preenche

meu corpo e alma!

Entrego-me a ti

neste caminhar,

que nos levará

até à porta da Felicidade!

José Manuel Brazão

“Quando Deus tira algo de você Ele não está punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor'.

ChicoXavier

O pouco pode ser muito - dupla



Tenho que aprender a entender, aprender a ter pouco e deste pouco me sentir bem. Tenho que gostar do pouco que você me permite, do pouco que para mim é insuficiente.

Talvez não tenha compreendido que este pouco seja muito, e que tudo que vivo hoje é apenas temporário. Quem sabe com o passar do tempo não sinta o mesmo, que este pouco é vazio, é frio, é quase nada em tudo que poderia ser vivido.

Não tenho culpa se te magoaram, ou se esta ferida encontra-se em fase de cicatrização. Eu gostaria muito de tê-lo mais perto de mim, mais presente na minha vida. Contudo, tê-lo por alguns segundos talvez seja o que realmente eu mereça e nada mais.

Graciele Gessner




[....]

Pareço não ter nada e tenho tudo: PÃO e AMOR!

José Manuel Brazão

domingo, 25 de julho de 2010

A leveza dos amantes


Leve é o meu corpo
quando os teus passos
descobrem os meus braços,
descem pelas costas
ao encontro dos meus desejos
e te deitas
no fervor dos amantes
nos lençóis de uma lua
que abençoa as paixões!

Os lábios recitam
nos poros da alma
jubilo carnal em serena fonte da alma,
bulícios alvos
na moldura das palavras
que o olhar deixa soltar
em suspiros de unificação…

Leves são os corpos que amanhecem
neste alvor com os rostos
colados nos vínculos perfumados
de um jardim sempre em flor!

Ana Coelho

Sonho!


Sonho acordada,
sonhos de paz
sem ser encurralada.
pois disso sou capaz..

Durmo!

Sonho a dormir
não controlo o sonho
e sem me deixar iludir.
saio dele feliz e ponho
ainda a dormir
o sonho no lugar
que ainda há-de vir...

Acordo!

Com os pés no chão
com a cabeça no céu
para lá do azul...


Banho-me!

Para lá do azul
nas águas cristalinas
que me lavam de norte a sul
e me purificam nestas lágrimas
genuínas.

Vivo!

Com um sorriso perto do céu
que brota dos sonhos de Deus
e assim me cubro com o véu
e ao sonho das expectativas
digo adeus.

Derrubo!

As expectativas
traiçoeiras
minhas inimigas
e vejo as traineiras
saìrem em busca de sonhos
de esperança!

Alice Barros

Sonhar acordado


Então pensei: “Deixe sonhar, acreditando ser o todo soberano”. Jamais acredito no que ouço, até que se prove. Ressalvo apenas que fico com as minhas desconfianças, corro atrás para solucioná-las.

Sonho acordada porque sei perfeitamente o momento de tirar as minhas dúvidas. Dou a corda para se enforcar, mesmo que não pareça. Às vezes os olhos tornam-se o advogado acusador, ou então, da absolvição.

Abra os olhos, tire o véu... Acorde, menina! Tudo gira ao seu redor, mesmo que por vezes não seja visível, mas está ali... Bem na frente do nariz.

Graciele Gessner



[...]


Sonho,
sonho muito..
mas acordado!
Vejo as pessoas,
observo-as,
falo com elas:
gosto (quase) de todas!
Passa o tempo,
vamos encontrando
aqui e ali,
ilusões e desilusões,
amizades
e infidelidades,
amores e rancores.
Não me revejo
neste mundo!
Resta-me o das crianças:
o novo mundo!

E agora?

Só sonho, dormindo...

José Manuel Brazão


Que verdade José, também sonho sonhos enquanto durmo, para não morrer nas expectativas e assim vou vivendo na esperança daquilo que de bom realizo e sei que pelo menos com isso posso sonhar, porque é com o que posso contar sem me deixar enganar...

Sonho, sonhos de esperança caminhando atrás de Deus seguindo a trilha de luz.

Abraço meu amigo!
Beijinho

Alice Barros

Conversa com o Céu!


Céu!


Para além do azul
tens mais algo para me dar?

Aqueço-te com as estrelas
o sol consola-te nos dias
em que o teu coração tem frio
a lua vigia-te e vai contigo
para todo o lado
e não te deixa
sózinha.

Ah céu!

Ás vezes olho-te e ficas cinzento
será que também sofres,
quando mudas de cor?

Que diferença!

Nós aqui em baixo
só mudamos de cor,
quando mudamos de humor,
e isso trás-nos sofrimento!

Seca-nos o brilho que derrama de ti
quando ficamos sem viço,
por isso és imprescindível.

Preciso de ti céu,
assim como do sol,
das estrelas e da lua
e das nuvens matreiras
que te escondem de mim
e te fazem chorar
quando me queres abraçar!

Céu as nuvens ao teu redor,
fazem-me sonhar
e viver histórias de encantar,
umas sérias outras a brincar,
e assim fico a pensar
sem que por isso
deixe de sonhar!

Céu, gosto de ti quando estás azul
e ficas com aquele tom laranja
nos finais de tarde ensolarados.

Os namorados
andam de mãos dadas,
e fitam-te
despedindo-se do sol,
trocando beijos enamorados
pela magia que tu nos ofereces,
que cumplicidade a tua céu,
com o sol, as estrelas e a lua!

Fazes-nos sonhar,
inspiras-nos a escrever
além de nos dares alento
para continuar a viver!

Queria fazer-te um pedido,
mas não me leves a mal!

Só quero que guardes
o mundo e venhas
com um exército de anjos
proteger a terra.

Céu, ainda estás aí?

Livra a terra do flagelo
e muda o cativeiro
daqueles que andam ás voltas
envoltos na revolta.

Consumindo as suas vidas
em masmorras interiores
aprisionando a paz
e fazendo desfile
das desventuras.

Trocam as dores
pela revolta
em vez de subirem
os degraus
que elas estendem
para se erguerem
e vencerem...

Céu obrigado
por me acolheres,
agora apaga as estrelas
com as nuvens matreiras
e deixa-me dormir,
enquanto a lua me guarda
que amanhã é um novo dia
e preciso de forças
para fazer dele um marco
na minha vida,
amando, cuidando e sorrindo!

Alice Barros


Emocionou-me o seu gesto, foi algo que senti como um acolhimento e quero de todo o meu coração agradecer-lhe tão nobre gesto, feito de verdade acolhida neste profundo tecer onde as emoções se transformam em verdades que nos fazem caminhar e juntos construir pontes que conduzem a alegria dia e noite, noite e dia sem cessar!

Grata e com as lágrimas a rolar pela face, afasto-me suavemente deixando aqui o coração repleto de carinho.
Foi fervorosamente, sentido e acolhido.
Deus seja louvado!
Abraço

Alice Barros

Vamos semear Amor


Nas minhas palavras
existem sementes da Vida,
que vou deixando
por aqui, por ali,
sempre na esperança
que elas se multipliquem
para cada um colher o fruto,
que antes eu recebi
e que ao longo da Vida
fui partilhando
como uma benção,
que só o meu coração
sabe explicar!

Um fruto amadurecido
que nem todos provaram,
mas outros sim;
não conhecem outro igual:
o amor incondicional!

José Manuel Brazão

Um poema-presente


O ontem que já passou,
Memórias em folhas
Descoloridas, voou.
E para o vento olhas.

O amanhã há-de vir
Num passo lento
Desabrochando o ir
Mistério do devir.

No meio do foi e do devir
Pulsa o sangue do ser
Bombeando o porvir
Batida forte a sorver

O instante precioso
De cada momento
Do sentir glorioso
Vida no firmamento.

Manuela Silva

Um presente da querida Amiga a Poeta Manuela Silva minha Colega na Casa da Poesia.
Beijo do ZÉ

sábado, 24 de julho de 2010

Vamos amar


Você está se movendo como areia, e eu sou o mar.
A chuva que cai nas minhas colinas
Meu amor dourado que adere seus fluidos
Esperança crescente, agarrada aos meus cílios.

Você é a fonte das estrofes que arquivo
HOMEM entre os homens, que meu coração elegeu.
Quem sabe como alterar minhas lágrimas de alegria
Você é a estrada real para meus olhos fechados.

E então...

Rosangela Colares

Deixa eu ...


Deixa
na Vida
eu ser assim
quem sou!

Deixa
ser generoso
onde há egoísmo,

Deixa
ser tolerante
onde não há perdão!

Deixa
semear amor
onde ele não existe!

José Manuel Brazão


E se me deixares ser assim, como eu sou, as estrelas, vigilantes, dançarão, ao som de músicas celestiais, a alegria intensa contagiante, que envolverá todo o universo.:-))
Manuela Silva



A generosidade é uma caracteristica de pessoas de bem, confiáveis, compreensivas, bem como nobre, franco, ou seja pessoas da melhor qualidade.

E você é assim Zé.

Obrigada pelo respeito, confiança e fidelidade.

Muito lindo o que escreveste.

Abraço fraterno
Rosangela

Amor calado


Vivo no silêncio,
a chama deste amor,
amor calado!
Vivo este amor,
com o coração
cheio de paixão.
de angústia,
de sonhos.
Como um pássaro,
voo alto,
não sabendo
até onde vai
este amor,
amor calado!
Desço à Terra,
paro e penso
neste amor intenso:
vejo-a vestida de amor,
linda e elegante,
sorrindo,
por este amor calado,
cheio de palavras,
de gestos e afectos …

José Manuel Brazão

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Quando tudo realmente existe!


Quando o saber se torna algo palpável,
ele se transforma em algo próximo do sentir.

Quando a confiança é por vezes colocada em dúvida,
tudo que gira em volta vira pó.

Quando tudo realmente existe
é quando o amor, o respeito, a humildade e a gratidão
andam de mãos dadas pelas estradas da vida.

Graciele Gessner



[....]

Quando tudo realmente existe,
parecemos sonhar,
mas existem
esses momentos felizes,
indescritíveis para nós,
mas apenas nossos olhos alcançam
e jamais esqueceremos,
que sentimentos tão nobres,
como o amor, o respeito,
a humildade e a gratidão
se afastem de nós
e assim continuaremos
com convicção
a estrada da vida
-essa realmente existe-
da nossa vida!

José Manuel Brazão

Tua boca e nosso beijo


Minha boca é o ninho
Onde sua boca-ave
Pousa sem pressa
Sedenta em carinhos
Me morde
Me aperta
Se aconchega em mimos.
Nosso abraço
de lábios não finda,
não cessa,
pequenos intervalos
Só pra respiramos
E nos encontramos
Aninhados outra vez...

Sandra Freitas



[...]

Todos os os dias
penso em ti,
como se estivesses aqui!

Anseio
por este amor
um amor em palavras,
como se fossem
cartas de amor!

Um dia
neste convívio lindo,
beijámo-nos,
muito…
…sentimos prazer,
olhámos fixamente
e sem palavras
mas com um olhar
de mil palavras!

Aquele beijo
será sempre
aquele beijo…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Por tua causa!


Por tua causa
a minha vida
nunca mais foi a mesma;
tudo se alterou
na rotina, no descanso,
mas em mim
- o Homem -
houve a conquista
de valores adormecidos
e hoje fortalecidos,
que fazem do poeta
um homem com outra visão,
Com horizontes sem limites
no espaço e no tempo,
numa entrega desmedida
àqueles que me seguem,
acarinham e valorizam,
tornando o meu sentir e acreditar
em verdadeira sintonia,
que recuando no tempo,
sonhava, pretendia,
mas não sabia
se qonquistaria!

Hoje
por tua causa
estou reflectindo em palavras
e apenas por tua causa,
escrevendo
poesia da paz,
da harmonia e do amor...
... a minha poesia!

José Manuel Brazão

Palavras loucas


As palavras
dançam a dança do ventre
nas hostes de uma memória
que o tempo despe
na sedução das horas,
movem-se
em oscilantes vibrações
que os dedos obedecem em silêncio
com o olhar parado
na folha branca
de uma ilusão
vestida de rubro,
o sentir de uma emoção
oculta no vento
e vociferada
em sílabas mudas
num traço impulsivo
com o tacto dos versos sem nexo…
Todos os poros da epiderme
se arrepiam no calor
do momento
em danças que o suor
beija em jubilo…
Tudo se queda na sedução
inebriante destas palavras
loucas por um toque quente!

Ana Coelho

Cancelo a noite


Cancelo a noite com traços
E rasgo a espera de uma vez só

No desenho
Via-se o sorriso descarado
Enquanto a voz sucumbia o corpo

Cruzaram-se na distância
Suores e odores entre murmúrios
Enquanto os desejos secavam sós
No curto espaço entre as minhas mãos

Cancelo a noite com traços
E desenho a aurora do novo dia

Cancelo

Desenho


Cancelo

Desenho



Todos os dias

saudade


Vanda Paz

O meu ninguém...


não é o futuro que me pertence!
é o meu ninguém
guardado na terra.

amanhã é uma máscara
a tornar-se caminho de pinho
a conquistar espinhos

o futuro é uma teia
conspurcada de tudo e nada,
uma morte apossada
quando ontem mataram
o veludo do inocente!

Eduarda

Fração


Metade de mim é faminta
Metade só vive em jejum
Metade de mim é do mundo
Metade de lugar algum..
Metade de mim é loucura
Metade de mim é razão
Metade de mim é serena
Metade de mim é vulcão...
Metade de mim não é nada
Metade de mim é alguém
Metade de mim é amor
e a outra metade também..

Sandra Freitas

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Para nunca esquecer que passei em tua vida!


Caminhei no jardim florido do seu coração
tantas flores contei nele,
mas cada uma delas é unicamente especial!

Pessoa que transborda amor e compaixão.

Tens uma mão sempre estendida ao que precisa!
Jamais esquecerei que passei em sua vida
e que em minha lembrança viverás!

Tão amado amigo,
que minhas lágrimas colheu,
e delas lindos poemas nasceu.

Eu te admiro muito
e o meu carinho é imenso!

Psiquê


Um poema-presente da minha grande Amiga Psiquê como prova de gratidão! Tão simples ser generoso!
José Manuel Brazão

Poema de um amigo aprendiz


Quero ser teu amigo.
Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te, sem medida,
e ficar na tua vida
da maneira mais discreta
que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade.
Sem jamais te sufocar.
Sem falar quando for hora de
calar,e sem calar, quando
for hora de falar.
Nem ausente nem presente por
demais,simplesmente,
calmamente, ser-te paz...
É bonito ser amigo.
Mas, confesso,
é tão difícil aprender!
E por isso
eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto
de lembranças!
Dá-me tempo
de acertar nossas distancias!


Fernando Pessoa

Olhos marinhos


Olhos
sempre os olhos
na vida de cada poeta!

Mas os teus olhos
são diferentes;
a cor que sobressaie
em teu rosto
nos deixa carentes
e me lembra
em noites de luar
uma maresia de amor!

Esse azul evidente
e da cor do mar,
me leva para horizontes
sem fim!

Esses olhos marinhos
de ti em mim,
me confortam
entre muitos carinhos!

José Manuel Brazão

Ela, está presente!


Ela, a ternura leva-nos
aonde nem sabemos que se pode chegar,
A vida é um conjunto de pétalas
que a ternura suaviza, todas diferentes
mas que se completam.

A ternura tem segredos, sem enredos.
Quando procurarmos a ternura,
descobrimos, maravilhas
que nunca sequer imaginaríamos
serem possíveis,
se não tivessemos tido a coragem
de a tentarmos encontrar
para que dentro de nós
a pudessemos guardar
para então a derramar...

A ternura também guarda memórias,
de mãos que partiram e nos sentidos
ainda brota pela saudade dos gemidos
que ainda acariciam a ternura que partiu
com quem um dia repartiu...


A ternura ajuda-nos
a descobrir sentimentos
que vivem dentro de cada um
de nós e que, distraidamente,
ainda nem sequer demos por eles...

Só quando se consegue encontrar
a ternura, é que se entende
um pouco melhor o seu valor.

A ternura pode tocar e salvar vidas!

Alice Barros

Em participação especial neste Blog.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Vejo-te distante!


Tão perto já estivemos,
mas vejo-te distante,
não sei,
mas sinto!

Dou-te
o amor que posso,
sem pedir nada!

Apenas
que sejas generosa,
que me acompanhes
nesta vida ruinosa,
em que o ar que respiro
é o que me resta!

Apenas
que compreendas
um homem de amor,
que te vê
para além do desejo
e do prazer!

Mas
vejo-te distante …

José Manuel Brazão

Um dos primeiros poemas da minha carreira e que dedico aos meus queridos Amigos e Colegas Beatriz Prestes e Renato Baptista.




Zé meu amigo!! Que emoção ao ler este poema magnífico! Sinto-me privilegiada por viver este momento! Versos de esplendor!!!! Obrigada por este presente que jamais esquecerei! Com todo meu carinho e admiração Bea